Cultura no Ponto

Em outubro, clima de nostalgia invade Natal com projeto Cine Drive-In

Os sábados de outubro vão contar com uma experiência nostálgica: o projeto Cine Drive-In Natal, primeiro cinema em formato drive-in a ocupar o espaço do Arena das Dunas. 

Idealizado pelas produtoras Haylene Dantas (HD Produções) e Keila Sena (Casa de Produção), o Cine Drive-In Natal vai oferecer entretenimento de qualidade de forma segura, agradável e única, abarcando todos os públicos para vivenciarem juntos uma grande experiência de cinema com emoção. Em Natal, o projeto conta com incentivo do Governo do RN, através da Lei Câmara Cascudo e incentivo da Prefeitura Municipal de Natal, através da Lei Djalma Maranhão.

Durante o mês de outubro serão realizadas quatro edições no estacionamento do Arena das Dunas, com exibição de cinco filmes por noite, divididas em quatro sessões. A cada sábado do mês será montada uma grande estrutura de exibição ao ar livre. O público poderá acompanhar o áudio pelo rádio e alguns filmes vão dispor de aplicativo de acessibilidade para cegos ou surdos.

Cinemão a céu aberto

Serão exibidos seis filmes por edição, sendo três longas nacionais ou internacionais e três filmes potiguares. A cada sábado serão 4 sessões, sendo a primeira a Sessão Infantil (classificação indicativa livre), às 17h. Na sequência (20h), a sessão Clássicos do Cinema (Classificação indicativa livre ou 14 anos). A terceira e quarta sessões reúnem curtas metragens produzidos no Rio Grande do Norte e filmes contemporâneos, os chamados filmes de festivais.

Entre as sessões um DJ vai agitar o ambiente discotecando músicas potiguares e de trilhas cinematográficas. É também neste momento que se dará a logística de entrada e saída de carros.

Estrutura

A segurança e a organização do estacionamento é a base para a realização deste evento, o qual adotará um sistema rígido de fiscalização (controle de entrada e saída, distanciamento limite de automóveis por sessão e permanência do público no interior dos carros) para garantir a saúde e bem estar de todos.

Alimentação por QR Code

Haverá uma praça de alimentação com a instalação de Food Trucks que atenderão o público por meios digitais, realizando a entrega dos lanches nos carros dos clientes através de um entregador de bicicleta, a exemplo do Uber Eats.

Edital Natura Musical é confirmado para este ano

Entre julho e agosto, o Natura Musical, mais importante edital de fomento voltado para a cena musical brasileira por meio do uso responsável e transparente de recursos incentivados, vai abrir inscrições para novos projetos que tenham a música como fio condutor.  

O foco é para artistas, bandas e projetos de fomento à cena que já atuam profissionalmente no mercado da música. O edital receberá projetos em âmbito nacional e seleções regionais para os estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia e Pará. Em seu histórico, Natura Musical já patrocinou a gravação de discos, turnês, apoio a casas de cultura, projetos de impacto social e documentação de cenas locais, que tenham como fio condutor a música.

“A cultura é um vetor de transformação e, com a crise gerada pela pandemia causada pelo novo coronavírus, se tornou um grande desafio para todos nós. Por isso, ao olhar o edital deste ano, o contexto de Brasil, o contexto das demandas que estão surgindo neste momento para a indústria cultural e para a economia criativa da música, foi preciso nos provocar e repensar alguns pontos para mantermos a relevância do nosso edital”, explica Fernanda Paiva, Head of Global Cultural Branding. “Em breve abriremos as inscrições para um processo de seleção completamente digital”, completa.

Em 2020, o programa Natura Musical completa 15 anos de atuação e impacto positivo no setor cultural. “Acredito que quando a gente tem uma ambição de mudar o mundo, de tornar o mundo mais bonito, temos que saber que essa mudança não vai acontecer do dia para a noite. Essa mudança vai acontecer numa perspectiva de médio e longo prazo. Então ao olhar a trajetória do Natura Musical é um motivo de orgulho porque materializa o que foi definido há 15 anos”, ressalta Fernanda.

No total, já foram investidos R$ 159 milhões no patrocínio de 467 projetos, impactando diretamente 1,8 milhão de pessoas. Atualmente, o Natura Musical tem 75 projetos ativos de artistas, bandas e fomento à cena além da parceria com festivais e da manutenção da Casa Natura Musical, em São Paulo. Em 2019, para projetos com execução em 2020, foram investidos no Natura Musical aproximadamente R$ 14 milhões – sendo R$ 8 milhões advindos de recursos próprios. Segundo pesquisa divulgada pela Fundação Getúlio Vargas, a cada R$ 1 investido em cultura pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, o retorno para a economia gira em torno de R$ 1,59. Se fizermos essa mesma relação para o investimento total de Natura Musical (considerando outras leis de incentivo e verba própria), o impacto total para o mercado da música no Brasil em 2020 é estimado em R$ 22,2 milhões.

Festival Latinidades inicia hoje 13ª edição com atrações online

Fotos: Divulgação

Festival Latinidades inicia hoje 13ª edição com atrações online

A 13ª edição do Latinidades, maior festival de mulheres negras da América Latina, acontece entre os dias 22 e 27 de julho e tem como tema "Utopias Negras". Numa edição totalmente digital via YouTube (http://afrolatinas.com.br/), o festival este ano conta com uma intensa programação com mais de 60 atividades, entre painéis, shows de música, recitais de poesia, workshops, vivências, oficinas, rodas de conversa e espaço infantil. Participam todas as regiões brasileiras e mais nove países: Colômbia, Guiné Bissau, Nigéria, Barbados, Haiti, Costa Rica, Cuba, Jamaica e Etiópia.

O projeto parte do lugar das artes e da cultura para dialogar, disputar narrativas e fortalecer diferentes saberes de mulheres negras: na academia, na rua, na escola, no chão de fábrica, na comunicação, nos movimentos sociais, na gestão de políticas públicas, ou seja, na diversidade infinita de suas potências e possibilidades de produção de conhecimento.

A missão do festival é ser plataforma de formação, cultura, inovação, geração de renda, impacto social, encontro, encanto, acolhimento, celebração e resistência. E nesta edição três grandes mulheres serão homenageadas: Mãe Dalva Damiana, da Irmandade da Boa Morte, na Bahia; a voz do milênio, a cantora carioca Elza Soares; e a artista Elisa Lucinda, do Espírito Santo, fundadora da Casa Poema, onde publicou livros de poemas.

A programação começa hoje (22), às 10h, com a mesa " Papo de Futuro", em parceria com a Crespinhos S.A., do Rio de Janeiro. Pela primeira vez, o festival vai abrir com uma conversa entre crianças, de 9 a 11 anos, para falar do futuro. "Cada vez mais, buscamos estabelecer um processo formativo baseado na horizontalidade. E nesse exercício, é fundamental o reconhecimento da infância enquanto categoria social e das crianças negras como sujeitos históricos de direito, produtoras de cultura e de conhecimento", afirma Jaqueline Fernandes, fundadora do projeto.

Completando a programação do primeiro dia, às 15h, tem a mesa mediada pela Val Benvindo sobre "Arte, utopia e criatividade", com a participação da Elisa Lucinda, Giovanna Heliodoro, Bia Manicongo e Gabriela Loran. Será uma conversa com realizadoras e criadoras negras sobre utopias, subjetividades e processos criativos. Um espaço para falar dos sonhos, desejos e inventividades dessas mulheres.

Ainda no primeiro dia, às 21h, o festival conta com a performance "Meu corpo e minha voz aliados à minha dignidade -homenagem a Paula", interpretada por Yahndra Iriarte e produzida pelo Movimento Social da Mulher Cartagena e Bolívar. Destaque também para a mesa "Sonhos Latino- Caribenhos: Mulheres em movimento, Amefricanidades e Feminismos insurgentes", que acontece em dois momentos, às 15h e às 17h, do sábado, dia 25. Será um espaço para falar da potência negra, diversidade e utopias para a construção de uma sociedade equânime. Serão muitas leituras e propostas para contrapor o modelo excludente de sociedade que vivemos.

A discussão sobre o racismo entranhado na política de guerra às drogas também faz parte da programação. No dia 24 de julho, às 15h, será realizada uma mesa com o tema "A utopia da paz: políticas de drogas e agenda antirracista", em parceria com a Iniciativa Negra por Uma Nova Política sobre Drogas, primeira ONG negra que atua com advocacy para reforma da política de drogas no Brasil. A ONG propõe uma contranarrativa ao sistema racista vigente na política de drogas atual, que opera no modo de opressão às pessoas negras num consórcio de sistema de justiça, com segurança pública e saúde precarizada. As participantes são Juliana Borges, Nathália Oliveira, Dudu Ribeiro - Silvio Almeida e Preto Zézé. A mediação ficará por conta de Cecília Oliveira, jornalista e colunista no Intercept Brasil e criadora da Plataforma Fogo Cruzado.

Todos os dias acontecem atividades no espaço infantil "Pretinhosidade", realizada pelo Grupo Editorial Pretaria BlackBooks e Aflorarte Produções. O principal objetivo é levar arte, cultura, diversão e literatura de autoria negra para as casas das famílias brasileiras.

A Converse, apoiadora do evento, acredita que a arte tem o poder de refletir os tempos atuais e provocar conversas capazes de mudar o mundo. Para isso, convida a sua comunidade a criar de forma coletiva na campanha "Create Together for Tomorrow" e, durante o festival, conta com duas ativações. A primeira, é uma live com MC Soffia, rapper adolescente que canta sobre autoestima, diversão e questões raciais, junto com Rosa Luz, também rapper, mulher transexual, negra e periférica. Cada uma em sua casa, o show conta com interação entre as duas em um bate papo informal sobre futuro.

No domingo, a marca promove a mesa "Criar juntos novas narrativas negras na internet para o futuro", que conta com a participação de três influenciadoras digitais com diferentes narrativas: Bielo Pereira, bigênero, body positive, apresentadora do Coisa Boa Pra Você (GNT) e com 138 mil seguidores no instagram; Lorrayne Carolyne, tem 193 mil seguidores no instagram e aborda temas sobre beleza - a sua forte presença nas redes traz, quase que de forma automática, temas relacionados às pessoas com deficiência; Xan Ravelli, influenciadora digital com foco em moda e beleza negra, creator e mãe de um casal.

Encerrando o festival, o dia 27 de julho será dedicado ao projeto "Serviço de Preta", uma maratona de ofertas de cursos, mentorias, workshops e ferramentas para fortalecer negócios de mulheres negras - um espaço de formação empreendedora, especialmente criado para trabalhadoras negras da cultura.

3° Curta Caicó realiza edição digital de 8 a 16 de agosto

3° Curta Caicó realiza edição digital de 8 a 16 de agosto

Seguindo a tendência dos novos tempos, o 3º Curta Caicó será realizado no período de 8 a 16 de agosto em formato digital. O evento, que seria realizado em junho, foi adiado em decorrência da pandemia de Covid-19. Os filmes selecionados para as mostras competitivas e paralelas estarão disponíveis no site www.curtacaico.com.br durante o festival.

O evento também irá realizar diversas atividades formativas. Oficinas de produção de cinema, roteiro, documentário e elaboração de projetos culturais. Também serão realizados workshops, webinários, debates, homenagens e premiações. Toda a programação será divulgada no decorrer do mês de julho no site e redes sociais @curtacaico.

O Curta Caicó foi contemplado no Edital de Economia Criativa do Sebrae (RN), que garantiu a realização das atividades formativas que serão realizadas em ambiente digital. Além do Rio Grande do Norte, o festival conta com consultoria de realizadores de outros estados, como Paraíba e Pernambuco.

“O apoio do Sebrae foi fundamental para realização dessa edição online. O Curta Caicó já está bem posicionado no mapa do audiovisual nacional e o cinema é uma atividade econômica que está sendo estimulada no Seridó”, afirmou Raildon Lucena, diretor do festival.

O Curta Caicó é uma realização da Referência Comunicação por meio do Edital de Economia Criativa do Sebrae do Rio Grande do Norte. O evento conta ainda com o apoio da Rende Gás, Implarn, Replac, Grupo Vila e Sesc (RN), além dos seguintes apoios culturais: Místika, Elo Company, Centro Técnico do Audiovisual, Associação de Críticos de Cinema do RN, Cardume, UERN e IFRN.

Concertos online da Orquestra Petrobras Sinfônica começam hoje (17)

Fotos: Divulgação

Concertos online da Orquestra Petrobras Sinfônica começam hoje (17)

Visando atender ao público da música de concerto, após quatro meses de isolamento, a Orquestra Petrobras Sinfônica (em versão reduzida) fará oito concertos online e gratuitos, sete clássicos e um pop. Com transmissão ao vivo no canal do YouTube da orquestra, os concertos serão realizados, sem público, nos dias 17, 18 e 19 de julho, no palco da Cidade das Artes.

Outro objetivo do Festival é ajudar músicos e artistas que estão sem conseguir trabalhar nesse período, com isso, o festival vai incentivar e arrecadar doações para as instituições Retiro dos Artistas, Cesta Somlidária e Escola de Música da Rocinha, em dias diferentes.

Através das já tradicionais séries batizadas em homenagem a dois grandes pintores brasileiros, “Djanira” e “Portinari”, a Orquestra Petrobras Sinfônica vai apresentar o melhor da literatura de concerto, com obras de Ludwig Van Beethoven, Pyotr Ilyich Tchaikovsky,Astor Piazzolla, Heitor Villa-Lobos, entre outros. Serão três concertos da série Djanira: “Beethoven”, “Século XX” e “Piazzolla”, e três da série Portinari: “Barroco”, “Clássico” e “Brasil”.

“Valorizar a cultura ímpar de nosso continente e estreitar laços que nos unem de forma indelével era um desejo antigo, agora traduzido em realidade”, afirma Isaac Karabtchevsky, Diretor Artístico e Regente titular do grupo. Com 85 anos, a participação de Karabtchevsky no festival será especial, de forma remota. O maestro é o responsável pelo prelúdio de sete concertos, contando curiosidades das obras que serão apresentadas.

A Orquestra Petrobras Sinfônica recebe ainda a harpista Cristina Braga, uma das maiores representantes do instrumento no Brasil e no mundo, na série Convidados Clássicos, dia 17. Todos os sete concertos terão regência de Felipe Prazeres, spalla da orquestra. Para Felipe, esse festival é uma forma de se manter próximo do público, mesmo à distância: “Nesse momento em que os teatros permanecem fechados, a transmissão ao vivo vai fazer com que a gente volte a se aproximar do público, mesmo de forma remota. Eu me sinto muito honrado de estar à frente de todos esses concertos, e estou morrendo que saudade de poder tocar, reger e levar arte para as pessoas. Estamos bastante ansiosos com o festival e esperamos que seja um sucesso”, declara.

Além dos clássicos, a orquestra fará uma apresentação do concerto “Bohemian Rhapsody”, com sucessos da banda Queen, também no dia 17 de julho, a seleção de músicas é inspirada na trilha sonora do longa-metragem homônimo, que conta a trajetória de Freddie Mercury e seus companheiros, com músicas como “Bohemian Rhapsody”, “Love of my life”, “Under Pressure”, “We Are the Champions”, “Don’t Stop Me Now”, “We Will Rock You”, entre outras.

Para a realização das transmissões online, a Orquestra Petrobras Sinfônica segue estritamente todas as orientações emitidas pelos órgãos oficiais responsáveis frente à pandemia da Covid-19. Além do aconselhamento permanente de uma equipe de saúde, foram implementados diversos protocolos de segurança recomendados pela Fundação Oswaldo Cruz exclusivamente para este evento. A Orquestra adotará medidas como: distanciamento de dois metros entre os músicos no palco, confecção e utilização de chapas de acrílicos para músicos de sopro, estantes e partituras individualizadas, testagem de todos os membros para o Covid-19 (RT-PCR), troca de máscaras constantes, participação apenas de músicos abaixo de 60 anos, monitoramento prévio e constante da saúde dos participantes, acompanhamento de um profissional responsável pela higienização de pessoas, superfícies, instrumentos e objetos, entre outros.

Doações

O Festival Online Petrobras Sinfônica vai arrecadar doações para três instituições: Retiro dos Artistas (dia 17), instituição que atende atualmente 52 artistas de diversas áreas; Cesta Somlidária (dia 18), que está auxiliando profissionais da área de eventos, que está sem trabalho durante esse período de isolamento social, Escola de Música da Rocinha (dia 19), que tem como objetivo contribuir para o aumento do grau de escolaridade da população local, através da melhoria no rendimento de aprendizagem escolar e da diminuição do índice de evasão na escola regular.

A instituição oferece atividades relacionadas à Educação Musical, com as quais busca sensibilizar os alunos através dos estímulos da linguagem musical.

Álbum do I Festival de Música da Cidade do Natal já está em plataformas digitais

Fotos: Divulgação

Álbum do I Festival de Música da Cidade do Natal já está em plataformas digitais

A Caminhada Histórica do Natal é um evento que reúne centenas de pessoas todos os anos em um percurso por ruas e monumentos importantes da cidade. Em 2018, ela trouxe uma novidade: o I Festival de Música da Cidade do Natal. Um show de cultura e arte potiguar para encerrar o dia de passeio pela história. Diversos artistas participaram das inscrições, mas apenas 12 canções autorais foram escolhidas para serem apresentadas no evento, todas levando como tema a cidade do Natal. E agora, a Viva Entretenimento, idealizadora da Caminhada, acaba de disponibilizar em todas as plataformas digitais o álbum com as performances ao vivo desse show inesquecível.

O objetivo do projeto foi, desde o começo, difundir a música potiguar, principalmente aquela não contemplada no dia a dia pelos meios de comunicação, e construir um repertório especial e de qualidade sobre a capital potiguar. O produtor cultural, diretor artístico e coordenador técnico do Festival, Marcelo Veni, explica também que o resultado agora possibilita uma maior projeção dos músicos e compositores participantes através da inserção nas plataformas digitais. “Ao disponibilizarmos o álbum assim, modernizamos e atualizamos a forma de somar na divulgação e projeção de nossos valores musicais, não só no RN, mas também para o mundo, através do alcance da Internet”, finaliza. Em agosto, a Viva lançará também o álbum do II Festival de Música, que aconteceu no ano passado.

Músicas que compõem o álbum:
1. A cidade em movimento – Franklin Mário e Antoinette Madureira
2. Ponta do Morcego – Antonio Ronaldo e Silvia Sol
3. Obrigado, Natal – Leozinho do BA
4. Como antigamente – Luiz Antonio de Souza, Edmundo de Souza e Isaque Galvão
5. Centro Natal, Bela Canção – Ivando Monte
6. Cidade Amor – Glorinha Oliveira, Fernando Luiz Tavares e Silvia Sol
7. Cidade do Sol – Allan Rastafeeling
8. Força Motriz – Yrahn Barreto e Crésio Torres
9. Nova Amsterdã – Stênio Rodrigues e Mário Oliveira
10. Ribeira do passado – Carlinhos Zens
11. Potiguar de amor – Giovani Montini
12. Terra do sol – Carlos Britto e Marcos Souto

Blogs