Imagem de Ferrarin com a bandeira do Japão e Del Prete em traje de voo (Foto: Acervo do autor via Paolo Miana)

Continuando os posts sobre o voo do Savoia-Marchetti “S-64” e o raid Roma a Touros, vamos falar sobre os protagonistas. A escolha dos dois pilotos não foi a toa e ministro da Aeronáutica da Itália, Ítalo Balbo sabia o que fazia para alcançar o sucesso. Ele optou por um experiente aviador, veterano da Primeira Guerra Mundial e o outro era militar com experiência em viagens de grandes distâncias.

Arturo Ferrarin (1895 – 1941) era um famoso piloto na Itália antes mesmo de vim ao Brasil, pois em 1920 havia concluído o raid Roma-Tóquio, marcando o primeiro voo entre a Europa e o Japão. Ele fez carreira como militar, próximo do ministro Balbo. Faleceu aos 46 anos, vítima de acidente aéreo, na Itália.

Imagem de Del Prete em Natal, acompanhado de algum cidadão (Foto: Arcevo da família Dantas)

Carlo Del Prete (1897 – 1928) também tinha experiência na Primeira Guerra Mundial, contudo, como oficial da Marinha, tornando-se piloto em 1922. Era conhecido por ter feito grandes viagens em nome da Itália, estando em 1927, em Natal, ao lado do marquês De Pinedo. Fatidicamente, ele morre na viagem ao Brasil, não devido ao acidente com o S-64, mas a bordo de um avião da Marinha do Brasil, em 16 de agosto de 1928, ao cair no Rio de Janeiro. Ferrarin também estava no voo e ambos são resgatados com vida, contudo, Del Prete não resiste aos ferimentos.

Foto conhecida, possivelmente, um dos últimos registros de Del Prete (à dir.) com saúde (Foto: Arcevo do autor)

Links relacionados:

92 anos do voo sem escalas entre Roma e Touros