Na Olimpíada de Roma/1960, um americano fanfarrão com uma máquina fotográfica pendurada no pescoço fazia algazarra todo o tempo na Vila Olímpica: “Let’s make picture, now!!!”, gritava o sujeito a qualquer um que passasse em sua frente.

A tal figura não era fotógrafo. Ele lutava boxe e conquistou o ouro sem maiores dificuldades: Cassius Clay, mais tarde, o lendário Muhammad Ali.     

Bem mais silenciosa e com um charme e beleza especial, a atriz Elizabeth Taylor circulou na Vila acompanhando seu irmão que competia na equipe de remo dos Estados Unidos. A estrela do cinema americano, ao passar pelo estande montado pela delegação brasileira, foi convidada a provar o cafezinho do Brasil.

Liz tomou, gostou, sorriu e elogiou. Melhor propaganda para a pátria amada, impossível.

Dados de pesquisa: Brasileiros Olímpicos (Lédio Carmona, Jorge Luiz Rodrigues e Tiago Petrik)