Captura de frame do vídeo de rastreio do míssel no alvo (Foto: FAB)

A Força Aérea Brasileira (FAB) concluiu, na primeira semana de dezembro, no Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), em Parnamirim, região metropolitana de Natal (RN), a Avaliação Operacional (AVAOP) do míssil IGLA-S.  A atividade, coordenada pelo Instituto de Aplicações Operacionais (IAOp), subordinado ao Comando de Preparo (COMPREP), teve como objetivo verificar a capacidade dos mísseis em detectar alvos com diferentes intensidades radiantes e analisar a capacidade desse sistema em manter a navegação em direção a alvos, mesmo quando submetidos a contramedidas do tipo flare (artefatos lançados para confundir os mísseis).

O treinamento consistiu no lançamento de alvos simulados sobre o mar por aeronaves H-36 Caracal, pertencente ao Primeiro Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (1º/8º GAV) – Esquadrão Falcão, e H-50 Esquilo, do Primeiro Esquadrão do Décimo Primeiro Grupo de Aviação (1º/11º GAV) – Esquadrão Gavião. Logo após, o míssil do sistema IGLA-S era disparado e seus movimentos registrados por câmeras de alta velocidade para verificação da distância de passagem dos mísseis em relação aos alvos aéreos.

Mais informações clique aqui.

Nota do editor: No dia 27 de novembro de 2020, vídeos nas redes sociais flagaram bolas de fogo caindo do céu, próximo à praia de Cotovelo, a 10 quilômetros de Natal. A cena é muito similar a divulgada pela FAB agora. Blogs chegaram a postar a notícia, clique aqui.

Fonte: Força Aérea Brasileira

Sistema Igla utilizado pela FAB (Foto: Agência Força Aérea / Sgt Batista)

Lançamento de um míssil Igla (Foto: Agência Força Aérea / Cb Santos)