Há 7 anos, em janeiro de 2013, passava por Natal o último Consolidated PBY-5A “Catalina”, vindo da África do Sul, após ser comprado e restaurado por uma empresa canadense. O avião ganhou notoriedade na segunda guerra mundial, tendo atuado em diversos cenários do conflito, principalmente no Atlântico e Pacífico.

Em Natal, o avião conquistou o imaginário popular e ao longo dos anos sempre que se fala em segunda guerra ou Rampa, logo o nome “Catalina” aparece. Ironicamente, em pouco tempo esses aviões foram substituídos aqui pelo PB4Y “Liberator”, na defesa da costa contra os submarinos alemães.

Na ocasião, em 2013, acompanhamos a passagem do Catalina, matrícula N427CV, no então Aeroporto Internacional Augusto Severo, em Parnamirim. Quem também estava por lá, era o piloto Pery Lamartine, que chegou a voar aeronaves do tipo, no fim da guerra, pela empresa Aerogeral, na linha Natal-Rio.


Pery Lamartine posando para matéria do então Diário de Natal

 

Tripulação do N427CV preparando aeronave para o voo, em 2 de janeiro de 2013