Parte da imprensa boboca brasileira não cansa de noticiar, sossegadamente (!), que o jogador Neymar está promovendo festa em Mangaratiba, Rio de Janeiro (https://www.cnnbrasil.com.br/esporte/2020/12/27/neymar-faz-festanca-de-5-dias-e-gera-insatisfacao-de-moradores-de-mangaratiba).

O rega-bofe neymariano terá duração de cinco dias.

Começou não sei quando e irá até réveillon.

Serão quinhentos convidados que terão de cumprir algumas regras: não poderão estar com os celulares, nada de gravar stories ou vídeos.

Nada poderá ser publicado nas redes sociais.

Todos aglomerados e sem transmitir nenhuma imagem.

Só o corona estará livre da Neymasi, a polícia política e de costumes do jogador do Paris Saint Germain.

Todos (ou quase todos) sabemos que Neymar vive num mundo à parte.

Um mundo criado por puxa-sacos, por dirigentes omissos, por torcedores deslumbrados e por uma imprensa conivente.

Unidos, transformaram uma criança num menino mimado, num rapaz insuportável e num adulto de comportamento deprimente,

As desculpas utilizadas para justificar birras, molecagens e impertinências deverão ir a campo para também justificar, agora, o injustificável.