Foto da capa: Imagem de meados dos anos 1940, pós-guerra, com aviões da FAB em destaque (Foto: Acervo do autor)

Dentro da Base Aérea de Natal (Bant) existe uma construção em forma triangular que chama muita atenção e é associada por quase todos por “hangar francês do tempo da guerra”. Essa afirmação possui duas incoerências, o hangar não era francês e muito menos foi feito para a guerra.

O erro é comum pois a base em questão esteve diretamente ligada à Segunda Guerra Mundial e também possuiu um campo de aviação da Air Frances nos anos anteriores. O que muitos não sabem é que além dos franceses, quase que no mesmo local também operou uma empresa italiana, a Linne Aeree Transcontinentali Italiane (LATI S.A.).

Vamos tentar traçar uma linha temporal para melhor explicar como essas incoerências surgiram.

Entre os anos de 1939 e 1941, a empresa LATI operou no Brasil e boa parte deste tempo teve base em Natal, principalmente para realizar os voos sobre o Atlântico, em direção a Roma. Neste mesmo período, eles dividiram quase que o mesmo espaço com os franceses, que estava em Parnamirim desde 1927, e até mesmo os americanos, a contar de 1941. É verdade que no ano de 1940, com a entrada da Itália na Segunda Guerra Mundial, eles literalmente conviviam com o inimigo, a poucos metros e essa proximidade gerou inúmeras confusões de datas e fatos.

Imagem da revista Life de 1941 que mostra ao fundo o hangar da LATI (Foto: Getty Imagem)

Pois bem, o hangar e outro prédio da LATI ainda existem nos dias atuais, no setor oeste da Base Aérea de Natal, o primeiro agora faz parte do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), da Secretaria de Estado da Segurança Pública do RN (Sesed), enquanto que o antigo hotel de trânsito dos italianos permanece com a Força Aérea Brasileira.

Durante anos, associou-se que aquele abrigo de aeronaves era remanescente da Air France e muitas pessoas ainda se referem a ele, como do “tempo da guerra”. Contudo, já ficou esclarecido que dos franceses resta algumas casas e galpões – o que merece um post futuro -, quando os dois hangares foram desmontados entre as décadas de 1950 e 1970.

A construção do hangar remonta ao início da década de 1940, com o auge dos voos entre o Brasil e a Ilha do Sal, na costa africana, que tinha Natal como ponto de partida com as malas postais e eventuais passageiros. Um dado curioso é que no caminho de volta, o avião pousava em Recife, no Pernambuco. De acordo com dados da época, a primeira pista era mais longa, o que garantia um decolagem mais segura para a aeronave carregada.

Em maio de 1940, a Itália entra na Segunda Guerra Mundial, o que dificultou um pouco a operacionalidade da empresa LATI, porém, ela se mantém ativa até o fim de 1941, quando os Estados Unidos entram no conflito. Como o principal fornecedor de combustível de aviões no Brasil, o fato prejudicou e muito as operações aéreas do país inimigo.

A LATI então abandona o campo de pouso, deixando para trás cerca de três aviões e demais equipamentos usados em Natal. O hangar passa a ser ocupado, temporariamente, pelo Exército Brasileiro que por sua vez vigiava a movimentação americana no campo dos franceses, meses antes de se mudarem definitivamente para o outro lado, onde era construída Parnamirim Field.

Soldados do Exército Brasileiro ocupando a área, ao fundo os edifíceis italianos e ao lado direito os franceses (Foto: Acervo do autor)

No fim da guerra, ainda era possível identificar o nome "LATI S.A." na fachada do prédio, mais o nome de um “Capitão Cézar”. Acontece que em determinado momento, que não se sabe ao certo quando, apagaram os nomes e batizaram de “Tenente França”, um piloto da FAB que morreu em um acidente aéreo, mas que ainda será contado aqui neste blog. Surge então a grande confusão, quando as pessoas associam o nome do militar a Air France, quando na verdade o local era dos italianos.

Imagem de 2009 do hangar, que hoje está recuperado e servindo ao Ciopaer (Foto: Leonardo Dantas)

 

Em azul local atual do hangar e em vermelho onde ficavam os franceses, mostrando como os "inimigos" estavam perto.

 

Nota do editor: No vídeo em anexo a este post é possível ver um C-47 pousando em Parnamirim Field e ao fundo os hangares da Ai France e da LATI.