O Airport Development Program (ADP) e o Air Transport Command (ATC) utilizados pelos Estados Unidos, durante a Segunda Guerra Mundial, para construir a base aérea de Parnamirim e abastecer os aliados com suprimentos, respectivamente, utilizaram uma série de prédios em Natal. Uma dessas edificações seria um grande depósito nas margens do Rio Potengi.

O “warehouse” é descrito no livro do professor Lenine Pinto, “Natal USA”, como localizado na Rua Chile próximo aos clubes Centro Náutico Potengi e Sport Clube Natal. Ao longo dos anos essa localização exata se perdeu e especulou-se ser o antigo terminal de passageiros do Porto de Natal, reformado nos anos 2000.

Pesquisando em matérias de jornais e fotos da época, identificamos que o depósito pode ter sido desativado com a conclusão de uma ampliação do cais, concluída em 1945, já no fim da guerra e que contemplou o citado terminal. Esta obra foi inaugurada em novembro, com a presença de Joppert Silva, titular da pasta da Viação e Obras Públicas do Governo Federal e de Décio Fonseca, diretor-geral do Departamento Nacional de Portos (ex- chefe de obras dos melhoramentos do Porto de Natal).

Foto dos anos 1940, com a projeção de onde seria erguido o terminal de passageiros (Foto: Acervo do autor)

Décio aparece recorrentemente em matérias associadas ao Porto desde o ano de 1935. Em 1940, ele realiza visita técnica na obra de ampliação do Porto de Natal, com fim de ampliar em 16 metros o cais. Acreditamos que nesta etapa, uma edificação vista em fotos até 1945 seria o depósito arrendado aos americanos e que foi demolida na ampliação. Em uma das fotos da época, é possível ver o prédio sendo desmontado.

Esse depósito, segundo Lenine Pinto, era impotante para os EUA quando recebiam suprimentos, pois nem tudo vinha por via aérea.

Terminal erguido após 1945, com edificação sendo demolida ao fundo para ceder mais espaço (Foto: acervo do autor)

Local onde acreditamos que existia o depósito antes da ampliação de 1945 (Foto: Leonardo Dantas)