Um dos locais visitados pelo embaixador dos Estados Unidos, Todd Chapman, em sua visita recente ao Rio Grande do Norte, foi o cemitério do Alecrim, em Natal. Entre os compromissos oficiais, o diplomata tirou um tempo para visita o túmulo do único combatente americano remanescente da segunda guerra mundial que se encontra enterrado na cidade.

Trata-se do sargento Thomas Browning, falecido em 18 de julho de 1943, aos 22 anos, vítima de complicações causadas por doença infecciosa e que permaneceu na cidade a pedido da família. Abaixo segue a transcrição de uma das cartas trocadas entre o pai J. K. Browning e o então prefeito Sylvio Pedrosa.

--------- // ----------

THE HEEKIN CAN COMPANNY

Cincinnati, Ohio – USA

Norwood 12, 21 de novembro de 1947

DR. SYLVIO PEDROSA

Prefeito de Natal, RN, Brasil

Caro Sr. Pedrosa:

Muito grato por sua carta de 7 de novembro, meu filho Tom, amava o brasil e o povo brasileiro. Por outro lado, o Dr. Protásio Melo e outros tem sido extremamente bondosos e reconhecidos a mim, que me sinto extremamente gratificado da decisão de deixar Tom enterrado em seu belo cemitério.

O amigo de Tom, Dr Melo conseguiu que eu comprasse um monumento para ser posto no túmulo de Tom e o nosso governo está mandando uma pedra tumular para o mesmo.

Quando tudo estiver completado, pede ao Dr. Melo para conseguir alguém, no cemitério, para cuidar do túmulo de Tom. Sua simpática ação no momento me é bastante preciosa nesse respeito.

Foi um prazer, em meses recentes, conhecer várias pessoas de seu país. Entre elas está Leslie Ide, de São Paulo, que em breve voltará ao Brasil. Estou pedindo a Leslie que, se for a Natal, visita-lo e expressar-lhe, pessoalmente, meus mais sinceros agradecimentos.

Cordialmente, J. K. Browinng

---------- // -----------

Browning permanece sepultado entre outros túmulos, sem muita referência e em um local de difícil identificação. Existem duas identificações no local, um tipo de obelisco em cimento e outra em lápide de pedra, como descrito na carta enviada pelo pai.

O cemitério do Alecrim é mais um mito envolvendo os números da segunda guerra e Natal. Fala-se que o local chegou a ter 3 mil mortos de guerra entre 1941 e 1945, contudo, o registro oficial é que ao final do conflito, 214 urnas funerárias foram levadas da cidade, em um navio a serviço do Exército dos EUA.

Túmulo do sargento Thomas Browning (Foto: Frederico Nicolau)

Nota do Blog: Não houve foto oficial da visita do embaixador ao túmulo do combatente e foi uma iniciativa dele, fora da agenda oficial.

Link Relacionado: [Vídeo] Embaixador dos EUA conhece história da segunda guerra no RN