Concedido pela Oracle, o feito auxiliará na otimização de cálculos para exploração de petróleo e gás

 

O projeto “Equilíbrio de Carga Computacional entre GPU e CPU em Simulação de Alto Desempenho para Equações de Onda” – conduzido em parceria com o Núcleo de Pesquisa e Inovação em Tecnologia da Informação (nPITI/IMD) – recebeu do programa “Oracle for Research” R$ 460 mil em recursos de computação em nuvem.

O projeto deu continuidade a uma pesquisa iniciada em 2017, financiada pela multinacional Shell, que buscou inovar a análise e o processamento de dados sobre a composição do subsolo, tornando mais eficientes as arquiteturas computacionais usadas na exploração de petróleo e gás.

Segundo Samuel Xavier, professor coordenador do projeto, a equipe buscou apoio da gigante de tecnologia Oracle a fim de possibilitar o uso de uma melhor infraestrutura para a iniciativa desenvolvida na UFRN e, com a premiação, será possível testar o processamento sísmico sob diversas arquiteturas e garantir uma boa execução da pesquisa.

“A facilidade de tornar o código portável, a diminuição da barreira entre usuário e máquina e o fato de ser uma pesquisa de alto impacto na área de indústria de óleo e gás são, com certeza, fatores importantes que contribuíram para a premiação" afirma o professor. A iniciativa da Oracle provê tecnologia para acelerar estudos universitárias e manter segurança de dados.
 

Projeto

Segundo Samuel Xavier, muitas das implementações dos algoritmos que existem hoje contribuem para uma subutilização de servidores e de supercomputadores, pois ou utilizam somente CPU’s – centrais de processador – ou apenas GPU’s – placas de processamento gráfico.

Tendo isso em vista, o projeto premiado almeja fazer com que as duas formas de realizar processamento sísmico – tanto com CPU’s quanto com GPU’s – possam ser feitas ao mesmo tempo, tornando mais eficiente os trabalhos dos computadores workstation, supercomputadores e nuvens computacionais.

Além de Samuel Xavier, o projeto da UFRN contou com a participação dos discentes Malson Pacheco – pesquisador do Laboratório de Arquiteturas Paralelas para Processamento de Sinais (LAPPS/IMD) – e Ítalo de Assis.