Sempre que se fala da presença norte-americana em Natal, no período da segunda guerra mundial, os nomes importantes falados são dos yankees, como se apenas eles tivessem relevância histórica. Contudo, muitos brasileiros importantes passaram por aqui e um deles foi o major José Venturelli Sobrinho.

Na última edição do jornal americano editado em Parnamirim Field, em janeiro de 1946, denominado como The SATD Weekly Post, o major é citado como um importante elo entre o Brasil e os Estados Unidos, com direito a um artigo dedicado a sua função de ligação.

Na legeda da foto, o autor do texto o descreve como: Major Venturelli Sobrino é do Estado Maior do Exército Brasileiro, em Natal. Como muitos, ele é um verdadeiro amigo dos norte americanos. Ele é líder e um excepcional oficial.

Em quase todos os relatos da época, Venturelli aparece como representante das forças armadas nas solenidades ou reuniões envolvendo o comando norte americano, em Natal, durante a guerra.

O major pertencia ao então 8º Regimento de Artilharia Montada (8º RAM), onde chegou a subcomandante e ainda oficial de inteligência, provavelmente, por sua fluência no inglês, alemão, italiano, espanhol e francês.

Após a guerra, chegou ao posto de general de brigada com importantes ações culturais para o Exército Brasileiro. Ele é apontado como o autor de mais de 50 canções e hinos das Forças Armadas, inclusive canção do 14º Grupamento de Artilharia e Campanha, da Escola de Sargentos das Armas (ESA) e do Regimento Sampaio, famoso na tomada de Monte Castelo, na Itália.

Sobrinho também era engenheiro civil, aviador, paraquedista, oficial de honra da Infantaria Brasileira e primeiro presidente e fundador da Academia Brasileira de Belas Artes (ABBA). Ele faleceu em 1981, aos 81 anos.