Turismo & Negócios

Artigo: As cadeias de suprimentos do futuro


 

Por Marcelo Spaziani, Vice Presidente de Vendas da IBM para a América Latina
 


Até 2022, é esperado que mais de 176 milhões de pessoas na América Latina comprem bens e serviços on-line, e que as vendas do varejo na região cheguem a USS$ 2,35 trilhões *. E essa necessidade está aumentando com a COVID-19. Seria esse um pedido para transformarmos as cadeias de suprimentos? Se olharmos para o futuro, é cada vez mais evidente que as empresas precisam trabalhar para fortalecer as cadeias de suprimentos, tornando-as cada vez mais resilientes e ajudando no abastecimento de produtos.

Globalmente, as cadeias de suprimentos estão sendo submetidas a novas condições voláteis e estão sendo desafiadas além de seus limites. Embora o foco atual esteja em manter o suprimento e atender às necessidades dos clientes, as organizações devem considerar como reagir a essas situações, preparando-se para a próxima interrupção, enquanto continuam agregando valor aos clientes finais. E é aí que a tecnologia se torna a aliada fundamental para ajudar as empresas a percorrer esse caminho, fortalecendo as cadeias com informações em tempo real e ação decisiva e permitindo uma melhor capacidade de resposta em três frentes:

1. Visibilidade e orientação preditiva dos acontecimentos. Imagine uma "torre de controle" que ajude os profissionais da cadeia de suprimentos com dados e recomendações preditivas. Isso permite que eles tomem decisões mais rápidas e inteligentes no gerenciamento das cadeias de suprimentos.

A inteligência artificial atuaria como essa "torre de controle". Por um lado, daria visibilidade a possíveis interrupções em toda a cadeia, incluindo o inventário, a fase de armazenamento e tudo relacionado ao equipamento e sua manutenção. E, por outro lado, permitiria incidir com antecedência sobre essas possíveis falhas, o que, em última análise, afetaria a experiência e a satisfação do cliente.

2. Digitalização de cadeias de suprimentos. O funcionamento do comércio mundial, como outras indústrias, depende de trocas eficientes de informações, especialmente documentos.

Enquanto os ecossistemas empresariais e governamentais de todo o mundo agora estão digitalizando processos e automatizando os gargalos da garrafa; o comércio internacional, devido à sua formalidade e burocracia associada, teve um processo mais lento na digitalização.

Como a tecnologia está facilitando esse processo? A verdade é que o desenvolvimento da tecnologia blockchain está liberando a indústria de processos manuais e sistemas legados que dificultam a transparência, acessibilidade e visibilidade dos documentos. Uma liderança que busca a hiperconexão, para alcançar aprendizado exponencial, gera eficiências no sistema.

Por exemplo, mais de 50 portos e terminais na América Latina fazem parte da rede TradeLens, contribuindo com dados para a rede e podendo fazer previsões com base nessas informações.

3. Rastreabilidade. Associado a essa digitalização e a uma maior cooperação entre as partes, o blockchain também permite a rastreabilidade. Ou seja, todos os participantes do sistema podem conhecer a origem, a localização em tempo real e o status de seus produtos em toda a cadeia.

Dessa forma, as empresas podem desenvolver modelos mais precisos de previsão de oferta e demanda, localizar o fornecimento de matérias-primas e reestruturar contratos.

Um exemplo é a rede Food Trust, baseada no blockchain da IBM, que monitora alimentos e produtos desde o momento em que são produzidos até a escolha do consumidor no supermercado. Atualmente, vários varejistas em todo o mundo, como Carrefour e Nestlé, além de produtores em nossa região, fazem parte da rede para reduzir o desperdício e ajudar as cadeias de alimentos e distribuição não irem à falência.

Embora ninguém possa prever o que o amanhã tem reservado, podemos trabalhar hoje para construir uma cadeia de suprimentos global mais inteligente e eficiente, preparando as empresas para emergirem mais fortes. As organizações podem tirar proveito da inteligência artificial e do blockchain, entre outras tecnologias, para ajudarem a transformar o imprevisto no antecipado e estar mais preparadas para o amanhã.

*Fonte: Statista

Pesquisa BRAZTOA: 46% das operadoras tiveram comercialização

Pesquisa BRAZTOA: 46% das operadoras tiveram comercialização

Pesquisa revela os planos de viagem e a percepção de risco do viajante brasileiro na pandemia

 

Segurança, ausência de risco à saúde e controle sanitário são as novas condicionantes

 

 

Parte fundamental para a retomada do Turismo, o consumidor foi o foco de uma pesquisa realizada pelo Laboratório de Estudos em Sustentabilidade e Turismo da Universidade de Brasília (LETS/UnB) e o LAPSOCIAL – Laboratório de Psicologia Social, com o apoio da BRAZTOA (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo).

 

Quais os planos de viagem e suas alterações para 2020 e 2021? Quais as percepções sobre a pandemia e incertezas? Quais são os destinos de preferência e os fatores mais importantes para que as pessoas optem por voltar a viajar? Esses foram alguns dos questionamentos feitos e cujas respostas poderão dar mais clareza sobre o cenário e para que os players do mercado turístico possam traçar suas estratégias para a retomada dos negócios.

 

A maioria dos participantes acredita que a pandemia durará até 6 meses (67%), ou seja, trata-se de um curto prazo. No entanto, percebem a Covid-19 como doença de alta severidade (52%) e veem alta possibilidade de se infectar caso viajem em 2020 (56%) tópico que diminui em 2021. Isso explica os dados a seguir.

 

2020 foi um ano bastante afetado nas intenções de viagem. 70% dos entrevistados revelou ter planos de viagem para o período, mas 60% dessas pessoas relataram que o planejamento inicial foi alterado pela Covid-19. Apesar disso, o adiamento das viagens (56%) predomina sobre o cancelamento (36%).

 

Já as intenções de viagens para 2021 chegam a 82% dos respondentes, que relataram, em sua maioria (76%), que esses planos não foram alterados e aqui a renda surge como determinante: quanto maior a renda, maior a intenção de viajar em 2021

 

 

O novo viajante e o que mais importa para voltar a viajar

 

Muito tem se falado sobre o novo viajante e sobre o que as pessoas buscarão nas viagens pós-pandemia. Segurança e ausência de risco à saúde aparecem como quesitos primordiais para que as pessoas voltem a viajar, seguidos da vacina para Covid-19, estabilidade financeira, e controle sanitário, respectivamente.

 

Isso mostra que o setor está no caminho certo, delimitando novos protocolos de higiene e saúde, criando cartilhas informativas ao consumidor e mostrando seus profissionais cada vez mais atentos às medidas adotadas em todo o mundo e em diversos setores relacionados à indústria de Turismo. Transparência e clareza são fortes condutores para uma maior adesão às viagens.

 

Já entre as preferências, 80% ou mais dos participantes preferem encontrar pessoas de culturas diferentes (89%); ter liberdade e flexibilidade (82%); lugares com considerável nível de relaxamento (82%); e destinos novos e diferentes (80%).

 

“O diferencial do serviço personalizado, que ofereça opções longe das massificações, sempre foi importante e será essencial neste momento. Todos os produtos e serviços de uma viagem deverão ser revistos e adaptados para cada cliente, independente do destino escolhido”, comenta Roberto Haro Nedelciu, presidente da BRAZTOA.

 

Para 2020, as viagens nacionais estão entre as prioridades dos brasileiros e representam 60% das intenções. Destaque para o Nordeste (21,8%) e Sudeste (19,8%), seguidos pelo Sul, Centro-Oeste e Norte do Brasil, respectivamente.

 

Em 2021, a preferência dos participantes são os destinos internacionais (51%). Regiões como Europa (21,6%) e América do Norte (14,4%) ganham destaque.

 

Os consumidores seguem buscando referências e informações em diferentes fontes. Nas viagens em que optam pela contratação dos serviços de agenciamento, os motivos dessa escolha se baseiam em 1) Segurança/Confiança; 2) Comodidade/Praticidade; e 3) Suporte.

 

 

Sobre o estudo

 

Participaram da pesquisa 1.136 pessoas de todos os estados do Brasil, todas com alta experiência em viagens nacionais (mais de 10 nos últimos 5 anos) e relativamente alta experiência de viagens internacionais (43% realizaram até 5 viagens internacionais nos últimos 5 anos, 18% realizaram entre 5 e 10 viagens, 10%, entre 10 e 20 viagens, 7%, mais de 20 viagens, e 22% não realizou viagem internacional nos últimos 5 anos).

 

A maioria dos participantes da pesquisa foram mulheres (70%), com alto nível de formação (predominantemente pós-graduação e ensino superior completo) e idade média de 41 anos.

 

"A pesquisa é um importante passo na aproximação entre academia e mercado no setor de turismo. Atuar ao lado da BRAZTOA e ser um braço para algumas de suas ações estratégicas me deixa orgulhosa e feliz em saber que os dados levantados farão diferença para os próximos passos de diversas empresas” disse Helena Costa, Professora Associada do Departamento de Administração da Universidade de Brasília, Doutora em Desenvolvimento Sustentável, Mestre em Turismo e Líder do Laboratório de Estudos de Turismo e Sustentabilidade da UNB.

 

 

Apoio para Análise e Metodologia da Pesquisa

Dra. Helena Costa

LETS - Laboratório de Estudos de Turismo e Sustentabilidade

UnB - Universidade de Brasília

 

 

 

 

 

Sobre a BRAZTOA

A BRAZTOA (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo) reúne operadoras de turismo, colaboradoras e empresas de representação de produtos e destinos, além de convidados, responsáveis por estimados 90% das viagens organizadas de lazer, comercializados pela cadeia produtiva no Brasil.

 

Em 2019, as operadoras associadas à Braztoa faturaram R$ 15,1 bilhões e embarcaram 6,5 milhões de passageiros durante todo o ano. Essas mesmas empresas geraram um impacto econômico de R$ 14,9 bilhões para a economia nacional, neste mesmo período (quantia que contempla a soma do valor dos pacotes co

Athenas turismo promove live com prefeita de Martins(RN)

Athenas turismo promove live com prefeita de Martins(RN)

É hoje (27) às 20h a primeira LIVE da Athenas Turismo da série Belezas do RN. Contaremos com a participação de Olga Fernandes, prefeita do município serrano de Martins. Te esperamos por aqui. 

.

#AthenasTurismo #martins #ViajepeloRN #viajepelobrasil #BelezasdoRN

Digitalks promove experiência digital no Digitalks Expo 2020 Em versão online


 

Em versão online, evento dará acesso gratuito a mais de 10 keynotes e 100 palestras em seis trilhas de conteúdo
Pensando na saúde e no bem-estar de todos os envolvidos, a situação imposta pela pandemia levou a organização do Digitalks a alterar o formato do maior evento de negócios da economia digital e tecnologia, o Digitalks Expo 2020, que este ano ganha uma edição especial online, o Digitalks Expo 2020 | Digital Experience. O evento terá palcos presenciais e online, com acesso do público em modo virtual. Neste modelo, os participantes terão acesso gratuito a um conteúdo de altíssima qualidade, em três dias de evento, de 26 a 28 de agosto.

 

O Digitalks Expo 2020 | Digital Experience contará com mais de 100 palestrantes em seis diferentes trilhas de conteúdo, salas de networking e de negócios, além de grandes Keynote Speakers como Abílio Diniz, presidente do Conselho de Administração da Península Participações; Tim Ash, CEO do site Tuner e autor do best seller "Landing Page Optimization", Tânia Consentino, presidente da Microsoft Brasil; e a referência em transformação digital Martha Gabriel. Outros grandes Keynote Speakers estão prestes a confirmar.
 

Entre os executivos confirmados estão: Carolina Sevciuc, diretora de Transformação Digital da Nestlé; Leonardo Tristão, diretor geral do Airbnb na América do Sul; Leandro Espósito, country manager do Waze Brasil; Daniel Knopfholz, CIO do Grupo Boticário; Fernando Seabra, diretor da FIESP e mentor do Planeta Startup; Marisa Mestiço, diretora geral do MASTERCHEF; Sergio Alexandre, Digital Partner na PWC, e Sérgio Herz, CEO da Livraria Cultura.
 

Este seria o ano em que o Digitalks Expo 2020 chegaria pela primeira vez à marca de 10 mil participantes de forma presencial com mais de 200 empresas expositoras, durante dois dias completos de imersão em conteúdo e networking. "Desde setembro do ano passado, estamos trabalhando com grande dedicação e carinho para levar ainda mais conteúdo e negócios ao mercado digital. Portanto, por motivos de saúde, pela primeira vez em 10 anos, o evento não acontecerá de forma presencial. Mas estamos comprometidos, de acordo com a nossa missão, em realizar uma Super
 

Edição Especial Online, o Digitalks Expo 2020 | Digital Experience", afirma Flávio Horta, CEO do Digitalks.
 

Além do novo formato do evento, o Digitalks estará diferente no segundo semestre, totalmente renovado em conteúdo, oferecendo de forma gratuita novos formatos, como: Lives Executivas e Profissionais, Webinars, Workshops, Artigos e Vídeos Exclusivos, Websérie executiva inédita, Podcast exclusivo e Newsletters.
 

"Não é porque não podemos estar juntos presencialmente que o aprendizado e os negócios devem parar. Vamos ficar em casa, mas vamos nos encontrar em todas as atividades online", complementa Horta.

Emirates define padrão de segurança líder do setor para viajantes na retomada



 

- A Emirates divulgou várias medidas de segurança para funcionários e clientes em todas as etapas da viagem, redefinindo os padrões de segurança e higiene a bordo e no solo. As novas medidas entraram em vigor hoje, com a retomada de voos de passageiros regulares para nove destinos.

"A Emirates adotou um conjunto abrangente de medidas para todas as etapas da viagem com o objetivo de melhorar a higienização de todos os pontos de contato e garantir a saúde e a segurança dos nossos clientes e funcionários. O risco de pegar uma infecção em uma aeronave já é muito baixo, mas não poupamos esforços e revisamos e reformulamos cada etapa, desde o check-in ao desembarque. Cada medida implementada é uma redução adicional do risco e, no geral, nosso objetivo é tornar o voo o mais seguro possível.

Estamos trabalhando com todos os grupos envolvidos em Dubai, incluindo as autoridades aeroportuárias, de imigração, saúde e aviação para implementar essas medidas, e continuaremos revisando e consultando especialistas se houver outras mudanças. Estamos todos cientes de que tempos que nos adaptar a diferentes práticas durante a pandemia em nossas atividades diárias.

Todas essas medidas, combinadas às estratégias proativas de gerenciamento da pandemia adotadas pelos Emirados Árabes Unidos, mostram a seriedade com que consideramos a saúde e a segurança das nossas comunidades locais e globais e, com isso, vamos garantir a confiança do público", disse Adel Al Redha, Diretor de Operações da Emirates.

Check-in

A Emirates fornece kits de higiene gratuitos a todos os passageiros no check-in no aeroporto internacional de Dubai e nos voos para Dubai. Esses kits são compostos por máscaras, luvas, lenços antibacterianos e higienizador para as mãos. Os kits de higiene complementam uma série de medidas adicionais já implementadas para manter a segurança dos clientes.

Luvas e máscaras são obrigatórias para todos os clientes e funcionários no aeroporto de Dubai, e nos voos da Emirates, apenas as máscaras são obrigatórias. Na chegada ao aeroporto, medidores térmicos em várias áreas verificam a temperatura de todos os passageiros e funcionários. Indicadores de distanciamento físico foram colocados no chão e nas áreas de espera para ajudar os viajantes a manter a distância necessária nas áreas de check-in, imigração, embarque e conexão.

A equipe do aeroporto também instalou barreiras de proteção em cada balcão de check-in e balcão de imigração para fornecer mais segurança aos passageiros e funcionários durante a interação no balcão.

Passageiros em trânsito

Os clientes que passam pelo aeroporto internacional de Dubai em conexão para outro voo passam por medidor térmico no momento do desembarque. Os balcões de transferência no aeroporto também receberam barreiras de proteção como medida de precaução. Os funcionários do aeroporto usam equipamentos de proteção individual (EPIs) e orientam os clientes mantendo uma distância segura. Os clientes recebem um kit de higiene adicional no portão antes de embarcar no voo de conexão.

Embarque

A sequência de embarque foi alternada e os passageiros embarcam em fila, da última fila até a primeira, em pequenos números. A área de espera também foi modificada para garantir que todos os clientes mantenham o distanciamento social. Os agentes de embarque da Emirates usam equipamento de proteção individual (EPI) e ajudam na sequência de embarque. Os portões de embarque passam por limpeza e desinfecção após o embarque de cada voo.

A bordo

Toda a tripulação de cabine a bordo está equipada com EPIs. Para manter os mais altos padrões de segurança e higiene, a Emirates adicionou um assistente de serviço de cabine (CSA) para complementar a tripulação em voos com mais de 1,5 horas de duração. O CSA garante a limpeza dos banheiros a cada 45 minutos. Cada banheiro está equipado com sabonete desinfetante e instruções para lavar as mãos.

Para minimizar o risco de infecção por toque, não estarão disponíveis revistas e materiais de leitura impressos durante esse período. Nas classes premium, serão fornecidos aos passageiros menus e cardápios de vinhos de uso único. Itens de conforto, como colchões, travesseiros, cobertores, fones de ouvido e brinquedos, serão higienicamente vedados. A Emirates retomou seu serviço com refeições quentes, usando talheres e pratos de alta qualidade, esterilizados antes de cada uso.

A bagagem de cabine deve ser despachada e os clientes só podem levar a bordo itens essenciais, como notebook, bolsa de mão, maleta ou itens de bebê. Os clientes são lembrados a trazer canetas para preencher os Formulários de Declaração de Saúde exigidos por alguns destinos.

As modernas cabines das aeronaves da Emirates estão equipadas com avançados filtros de ar HEPA, que removem 99,97% dos vírus e eliminam poeira, alergênicos e germes do ar da cabine, fornecendo um ambiente a bordo mais saudável e seguro. Após o voo e pouso em Dubai, cada aeronave passa por um processo de limpeza e desinfecção minuciosas para garantir segurança e higienização adequadas.

Equipe da Emirates

Para proteger seus funcionários, a equipe de voo e da cabine da Emirates é levada de carro desde a sua casa para o aeroporto e de volta para casa no fim da viagem. A equipe de operação faz check-in de voos com escala em uma área dedicada à tripulação no aeroporto antes de ser levada para a aeronave. As escalas nas cidades de destino foram reduzidas sempre que possível e em voos de rotas longas, onde as escalas são necessárias, a tripulação é acomodada em quartos individuais em hotéis. No retorno a Dubai, onde toda a tripulação de cabine da Emirates está sediada, são realizados testes da COVID-19 em toda a tripulação. Cada membro da tripulação é colocado em quarentena de 14 dias em sua casa após cada voo, a menos que esteja em serviço.


SOBRE A EMIRATES

A Emirates começou a operar em 1985, com apenas duas aeronaves. Hoje, a companhia aérea possui as maiores frotas do mundo de Airbus A380 e Boeing 777, oferecendo a seus clientes o conforto das aeronaves de fuselagem larga mais modernas e eficientes. Inspiramos viajantes do mundo todo com nossa crescente rede de destinos globais, sistema de entretenimento a bordo líder do setor, refeições de inspiração regional e serviço de classe mundial.

Nuvemshop é única plataforma parceira do Facebook na América Latina

Além da exclusividade para Facebook e Instagram na região para mais de 40 mil lojas virtuais, plataforma de e-commerce também disponibiliza recurso que facilita venda por Whatsapp
 

Lançado por Mark Zukerberg na última semana, o Facebook Shops é uma nova funcionalidade que promete facilitar a migração do negócio off-line para o on-line e aumentar as vendas dos pequenos e médios empreendedores na mais popular rede social e no Instagram. Quem deve se beneficiar com a novidade são as mais de 40 mil lojas virtuais da Nuvemshop, única plataforma de e-commerce parceira do Facebook Shops na América Latina.
 

Também conhecida como Tiendanube para os países que falam o idioma espanhol, a Nuvemshop foi citada pelo próprio Zukerberg em postagem no seu perfil e em uma live para anunciar o lançamento da ferramenta. A proposta é ajudar os pequenos empreendedores a partir deste momento de crise ao facilitar a criação de uma loja on-line, gratuita, diretamente no Facebook e no Instagram.
 

Com o recurso, o lojista parceiro Nuvemshop conseguirá escolher os produtos que desejam exibir em seu catálogo e, em seguida, personalizar a aparência de sua loja com uma imagem de capa e cores de destaque que mostram sua marca. O consumidor, então, consegue navegar pela coleção completa, salvar os produtos de seu interesse e fazer um pedido - no site da empresa ou sem sair do aplicativo.
 

¨Vemos esta parceria como um reconhecimento do trabalho que estamos fazendo há anos, desenvolvendo uma tecnologia em conjunto com o Facebook e fortalecendo a relação. Sem dúvida, é fruto também do impacto que o e-commerce gera no ecossistema, potencializando negócios e histórias de sucesso na América Latina", afirma Martín Palombo, cofundador e CPO da Nuvemshop.
 

Além da nova ferramenta para Facebook e Instagram, os lojistas Nuvemshop também contam com um recurso exclusivo aplicável para WhatsApp, outra empresa do grupo Facebook, que é o Teclado Nuvem. Nessa aplicação, o vendedor consegue instalar no aplicativo um teclado com seus produtos, como se fossem emojis. Com isso, em uma conversa com clientes, basta acessar o Teclado Nuvem e clicar no link de produto que quer enviar, permitindo que o comprador seja levado diretamente para loja.
 

"A Nuvemshop entende que as redes sociais são um canal complementar do processo de vendas, melhorando a experiência dos lojistas e seus consumidores", explica Palombo. "Por conta disso, trabalhamos continuamente para desenvolver as melhores soluções para aumentar vendas e garantir o sucesso dos nossos clientes também através das redes sociais", finaliza o executivo.
 

Sobre a Nuvemshop
 

A Nuvemshop oferece uma solução tecnológica de e-commerce líder na América Latina. Sua plataforma para o desenvolvimento de lojas virtuais é robusta e consegue evoluir para acompanhar o crescimento dos negócios, sem importar o tamanho da operação, permitindo que marcas de todos os portes criem suas lojas com facilidade e segurança. Com mais de 40 mil marcas ativas, conta com mais de 180 colaboradores trabalhando atualmente em home office nas cidades de São Paulo, Belo Horizonte e Buenos Aires.
 

 

 



 

Blogs

Natal tem noite chuvosa com trovões e relâmpagos