No dia 30 de dezembro, veículos da imprensa, a princípio do Nordeste, reportaram que Henri Castelli havia dado entrada no hospital Santa Casa de Alagoas, após se envolver numa briga e ter a mandíbula fraturada. Na ocasião, o ator confirmou a internação através de sua assessoria, mas alegou como motivo, um acidente na academia. Nesta segunda (11), Henri quebrou o silêncio sobre o caso e fez um desabafo emocionado, recordando o que viveu.

O relato

Em entrevista exclusiva ao hugogloss.com, o ator explicou que não houve uma briga. Segundo Castelli, ele sofreu a violência de forma gratuita e de surpresa. “Não houve briga, eu fui agredido covardemente, puxado pelo pescoço, por trás, sem que tivesse antes sequer conversado com qualquer uma das pessoas que me agrediram. Não me parece que isso seja uma briga, eu não consegui nem reagir, fui jogado no chão e recebi chutes e socos”, contou.

Henri garantiu que não conhecia os agressores até o momento em que as testemunhas fizeram a identificação. “Por sorte havia testemunhas que indicaram os agressores, do contrário eu não teria condições de dizer quem são. Não sei o motivo, como eu disse, eu não os conhecia antes e naquele dia eu sequer falei com eles”, frisou. Assim como a imprensa divulgou inicialmente, a agressão realmente fraturou gravemente a mandíbula do ator.

“[Foi uma agressão] totalmente arbitrária, violenta, agressiva, sem motivo algum. E ainda que eu tivesse xingado alguém não justificaria quebrar o rosto da pessoa em dois. Como eu disse, já temos os depoimentos das testemunhas, pessoas que se ofereceram para dizer o que aconteceu“, afirmou Henri Castelli, que reforçou não ter conseguido reagir pela surpresa do ataque. “Foi tudo muito rápido, ao mesmo tempo em que pareceu uma eternidade, enquanto eu levava socos e chutes. Só me levantei quando as pessoas interviram, não tive chance de reação porque sequer percebi que pudesse ser agredido”, acrescentou.

Questionado se a primeira versão da história – do acidente na academia – poderia prejudicar a legitimidade da versão divulgada agora, o artista revelou ter provas suficientes de tudo que aconteceu naquele dia. “Antes de mais nada se eu fosse responsável por algo eu diria, até porque há câmeras no local e testemunhas, de modo que a legitimidade da minha narrativa será atestada, também, através dessas questões”, garantiu. Henri Castelli aproveitou para explicar por qual motivo decidiu não trazer à tona o que ocorreu logo de cara.

Hugo Gloss