O caso do youtuber Felipe Noronha, de 32 anos, que era saudável, ativo e ainda assim sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) acende um alerta para os sintomas da doença, que nem sempre são gritantes, como paralisação parcial do corpo. Às vezes, o AVC se manifesta a partir de uma dor de cabeça sutil. Por isso, especialistas afirmam que é necessário estar atento aos sinais.

Noronha apresentou os primeiros sintomas no último dia 24 de maio. Ele relata que teve sudorese intensa enquanto estava em repouso, falta de apetite, falha na voz e dormência no corpo. No mesmo dia, procurou um hospital e foi internado. A alta só veio na quinta-feira (2) e, agora, segue com tratamento em casa.

O médico neurologista Pedro Oscar Nassif disse que os sintomas do AVC podem ser mais sutis, como "dor de cabeça, tontura e mal-estar geral".

O especialista pontua que pacientes na faixa de 30 anos, que não apresentam problemas de saúde aparentes, podem ser propensos ao acidente cerebral por motivos específicos, como: genética, inatividade física e hipertensão.

Nassif ressalta que ronco, abuso de álcool, tabagismo, cardiopatias e diabetes também são fatores que devem acender um alerta nos pacientes, ainda que jovens.

O Ministério da Saúde enfatiza que tontura, perda de equilíbrio e de coordenação motora podem ser sinais de AVC. A doença, se for isquêmica, pode comprometer algum lado do corpo.

No caso de AVC hemorrágico, a pasta salienta que náuseas, vômitos, confusão mental e perda de consciência podem ser sintomas. Nesse cenário, sono excessivo e alterações nos batimentos cardíacos e na frequência respiratória também podem se tornar recorrentes.

O Ministério da Saúde reforça que o AVC é uma emergência médica. Por isso, ao apresentar sintomas, sejam gritantes ou sutis, é necessário procurar uma unidade de saúde ou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para um diagnóstico e tratamento completos.

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) acontece quando vasos que levam sangue ao cérebro entopem ou rompem. Dessa forma, há uma paralisia da área sem circulação sanguínea. Quanto mais rápido o diagnóstico e tratamento do AVC, maiores serão as chances de recuperação completa.

Existem dois tipos de AVC. O isquêmico, que ocorre quando há obstrução de uma artéria, impedindo a passagem de oxigênio para células cerebrais, e o hemorrágico, quando há rompimento de um vaso cerebral.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 90% dos casos de AVC podem ser evitados ao prestar atenção na hipertensão, colesterol, peso, problemas cardíacos, diabetes, estresse e depressão. A organização também afirma que realizar atividade física regularmente, ter uma alimentação saudável, não fumar e reduzir o consumo de álcool são essenciais para evitar a doença.

Com informações do G1