Segundo dia de atletismo

A primeira prova do dia no Estádio Olímpico de Tóquio é a classificatória dos 400m com barreira, a partir das 21h desta sexta (30) -com destaque para a norte-americana Sydney McLaughlin (foto), que bateu o recorde mundial há um mês (51.90s).

Brasil em ação no atletismo

Vale ficar de olho em Chayenne Pereira, que disputa classificatória dos 400m com barreiras a partir das 21h08 desta sexta-feira (30). Ela tem o recorde brasileiro na prova e, se melhorar um pouco mais em tóquio, pode chegar na final. Pouco depois tem três brasileiras na classificatória do arremesso de disco (início às 21h30); Thiago André nos 800m (22h14); e Ketiley Batista nos 100m com barreiras (23h09).

Thiago Braz estreia na Tóquio-2020

Campeão olímpico em final inesquecível na Rio-2016, Thiago Braz estreia no salto com vara em Tóquio na classificatória, às 21h40 desta sexta (30). Ele não teve seu melhor desempenho neste ciclo olímpico e está abaixo dos principais rivais, mas tem condições de surpreender de novo. A final da modalidade é na terça (3).

Finais da natação

Quatro finais da natação marcam o oitavo dia olímpico, sendo três delas em sequência, a partir das 22h30 desta sexta (30). Começa com os 100m borboleta masculino, então os 200m costas feminino, os 800m livre feminino e por fim, às 23h43, os 4x100m medley misto.

Fratus tenta lugar na final dos 50m

Candidato ao pódio nos 50m livre da natação da Tóquio-2020, o brasileiro Bruno Fratus disputa a semifinal às 23h11 desta sexta-feira (30) e tem tudo para garantir sua vaga na final.

Estreia do judô por equipes

O Brasil folga na primeira fase e estreia já nas quartas de final do judô por equipes, uma novidade do esporte nesta edição das Olimpíadas. O adversário será Holanda ou Uzbequistão, no quarto enfrentamento do dia no tatame 2. O evento começa às 23h desta sexta (30), e cada enfrentamento tem seis lutas, portanto os brasileiros não lutam antes das 0h30 de sábado (31). As finais por equipes estão marcadas para 5h, e uma das representantes do Brasil deve ser a medalhista Mayra Aguiar.

Pigossi e Stefani tentam o bronze

A dupla brasileira Laura Pigossi e Luisa Stefani disputa a medalha de bronze das duplas femininas a partir das 3h deste sábado (31). As adversárias são as russas Veronika Kudermetova e Elena Vesnina, em um jogo duro. Em campanha histórica, Laura e Luisa derrubaram três duplas favoritas e só caíram na semifinal para uma dupla suíça.

Djoko pode sair de mãos abanando

Grande favorito ao ouro dos simples masculino, Novak Djokovic pode sair de Tóquio sem medalha nenhuma. Ele tem duas disputas de bronze neste sábado: primeiro no simples, contra o espanhol Carreno Busta às 3h; em seguida nas duplas mistas, com Ninca Stojanovic e contra a dupla australiana Barty/Peers. O dia dos estrangeiros no tênis também tem a disputa do bronze no feminino, entre Elena Rybakina (CAZ) e Elina Svitolina (UCR), e final entre Belinda Bencic (SUI) e Marketa Vendrousova (TCH).

Duelo das invictas no vôlei

A seleção feminina de vôlei desafia a Sérvia, uma das favoritas ao pódio, a partir das 4h25 deste sábado (31). As duas equipes têm três vitórias até aqui, e quem vencer assume a liderança do grupo, mas o Brasil pode não ter a levantadora Macris.

O país do futebol e do ouro olímpico

Atual campeão olímpico, o futebol masculino do Brasil está na Tóquio-2020 para defender o ouro. O duelo das quartas de final é contra o Egito, às 7h deste sábado (31). Se a seleção não tem Neymar, os egípcios também não contam com seu principal jogador, Mohamed Salah. Quem avançar pega Coreia do Sul ou México na semifinal.

100m rasos e finais do atletismo

Uma das provas mais tradicionais dos Jogos Olímpicos tem classificatória na Tóquio-2020 às 7h45 deste sábado (31). São sete baterias dos 100m masculino, que definem quem avança para as semifinais. Os brasileiros Felipe Bardi (foto) e Paulo André vivem boa fase e podem inclusive chegar à final. O dia do atletismo termina com três finais: o arremesso de disco masculino (8h15), os 4x400m misto e os 100m rasos feminino.

Jogo fundamental para os EUA

Com uma vitória e uma derrota na Tóquio-2020, o Dream Team precisa confirmar o favoritismo e vencer a Tchéquia, às 9h deste sábado (31), para garantir seu lugar na próxima fase do basquete masculino. Se perder, passa a depender dos critérios de desempate.

UOL