Em entrevista ao Bom Dia RN desta quinta-feira (26), o controlador-geral do estado, Pedro Lopes, rebateu os argumentos da Polícia Federal e Controladoria Geral da União a respeito de suspeitas de corrupção na contratação dos Hospitais João Machado e Pedro Germano (da Polícia) para prestação de serviços para pacientes acometidos pela covid-19.

Sobre a contratação do Hospital Pedro Germano, além de afirma que foi a única em que houve aplicação de recursos federais, ele destaca que o processo foi todo acompanhado pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte.

“Quem fez toda a pesquisa mercadológica foi a equipe de compras dos Ministério Público Estadual. Não há como compreender que houve direcionamento”, argumentou.

Ele conta ainda que o processo de contratação do Hospital João Machado realizado este ano foi totalmente com recursos estaduais e afirma não haver qualquer direcionamento como aponta a nota da PF. “No segundo contrato mandamos e-mails para 50 empresas apresentarem propostas e apenas seis apresentaram. O Governo seguiu o rito da legislação”, disse.  “Não houve direcionamento”, complementa.

Com informações do Blog do Barreto