Com a explosão de casos e internações por covid-19, pacientes em Cascavel, no Paraná, passaram a conviver com improvisos dos gestores de saúde para lidar com a alta demanda por leitos de UTI.

Um dos dois hospitais públicos da cidade, o Hospital de Retaguarda, municipal, recorreu a equipamentos do zoológico da cidade no último domingo (28): nove bombas de infusão e um respirador.

Desde julho de 2020, o hospital recebe apenas casos de covid-19. Atualmente, a unidade de saúde abriga 31 pacientes de UTI, embora a capacidade seja para apenas 20. Parte dos pacientes de terapia intensiva está na enfermaria, e a enfermaria foi transferida para uma área que era usada como depósito.

“Eu poderia sentar no meio-fio, chorar e reclamar que não tem coisas ou tentar dar um jeito”, afirmou o diretor-geral do Hospital de Retaguarda e ex-prefeito da cidade Lísias de Araujo Tomé.

Além disso, Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) passaram a intubar pacientes, e em uma das 3 unidades do município, a recepção também foi transformada em enfermaria.

Maior cidade do oeste do Paraná, Cascavel funciona como polo médico para municípios menores e está com 99% de ocupação dos leitos de UTI exclusivos para covid-19.

Fonte: O Antagonista