Em um teste norte-americano, ao invés vez de transferir pacientes com AVC para um centro especializado, uma equipe viajou até o paciente para realizar uma cirurgia de emergência. Neste estudo, especialistas em AVC do Mount Sinai Health System desenvolveram um modelo chamado MIST para levar ao paciente um procedimento cirúrgico conhecido como trombectomia endovascular

Os medicamentos para dissolver coágulos sanguíneos em grandes vasos no cérebro ou que conduzem ao cérebro são eficazes em cerca de 15 a 20% dos casos. No entanto, a maioria dos pacientes com um grande bloqueio de vasos também requer trombectomia endovascular. 

A trombectomia endovascular é um procedimento cirúrgico usado para remover grandes coágulos sanguíneos em pacientes com acidente vascular cerebral isquêmico agudo. Quase 90% dos acidentes vasculares cerebrais são isquêmicos, que são causados ​​por coágulos sanguíneos em uma artéria que bloqueia o fluxo sanguíneo normal e o oxigênio que leva ao cérebro. 

“Menos de 50% dos americanos têm acesso direto à trombectomia endovascular, os outros devem ser transferidos para um hospital com capacidade de trombectomia para tratamento, muitas vezes perdendo mais de duas horas de tratamento”, disse a coautora do estudo Johanna T. Fifi, MD , professora no departamento de neurocirurgia da Escola de Medicina Icahn no Monte Sinai na cidade de Nova York. 

De acordo com ela, “cada minuto é precioso no tratamento de derrame cerebral, e chegar a um centro que oferece trombectomia é muito importante. O modelo MIST resolveria isso, fornecendo acesso mais rápido a este procedimento que pode salvar vidas e reduzir incapacidades.”

Os pesquisadores examinaram os dados do ensaio MIST da cidade de Nova Iorque, focado em 226 pacientes com AVC que receberam trombectomia endovascular de janeiro de 2017 a fevereiro de 2020 em quatro hospitais dentro do Sistema de Saúde Mount Sinai (um é um centro certificado de AVC abrangente e três são capazes de trombectomia AVC centros). 

Do total, 106 pacientes foram tratados pela equipe do MIST, e 120 foram tratados usando o modelo de atendimento por gotejamento e envio, o que requer a transferência do paciente para um hospital com experiência em trombectomia endovascular.

Os padrões são tratar pacientes com medicamentos para dissolver o coágulo e, em seguida, transferir o paciente para um hospital com experiência para realizar trombectomia endovascular. Todos os pacientes na análise eram funcionalmente independentes antes de terem um acidente vascular cerebral.

“Os derrames geralmente progridem rapidamente e podem causar danos graves porque o tecido cerebral morre rapidamente sem oxigênio, resultando em graves deficiências de longo prazo ou morte”, explicou Fifi. Para ele, “avaliar e tratar pacientes com AVC significa que um maior número de progressão rápida são identificados e tratados.”

Fonte: Medical Xpress