Dois dos três nadadores finalistas brasileiros nas olimpíadas de Tóquio/2020 têm uma particularidade em comum: possuem mãe potiguar.

Leonardo de Deus, sexto colocado na prova de 200 metros borboleta nos Jogos Olímpicos de Tóquio tem sangue potiguar.

O atleta, que está em sua terceira olimpíada - Londres/2012, Rio/2016 e Tóquio/2020 -, é nascido em Campo Grande/MS. Seus pais são o piloto da reserva da Aeronáutica, Domingos de Deus e a nutricionista potiguar Jeane Elizabeth Gomes.

Leonardo tem o apoio dos pais e da irmã que compõem o seu time. O pai agencia a carreira do filho, sendo quem cuida da parte de contratos. Jeane, a mãe, é formada em nutrição e orienta a dieta. Já Deborah, a irmã, é jornalista e cuida da imagem e imprensa.

Bruno Fratus é nascido em Macaé/RJ, tendo morado em Mossoró e Natal e competido nos JERNs de 2001/2004 e 2006 pelo Colégio Marista de Natal. A família de sua mãe - Sra Graça Fratus - é toda potiguar e antes mesmo dele morar no RN era aqui onde passava férias escolares.

Bruno, que também participou dos jogos de Londres/2012, Rio/2016 e Tóquio/2020, ganhou a medalha de bronze na noite deste sábado nos 50 metros nado livre.

Ele teve uma vida escolar dividida entre estudos e treinos e a família foi fundamental na evolução da carreira do nadador, principalmente quando morava em Mossoró e se deslocava à capital para competir.

Depois do ouro no surf com Ítalo Ferreira, o RN também pode considerar na sua conta o bronze de Bruno Fratus e a garantia de que o sangue potiguar é forte.