Quem perdeu ou teve distorção do olfato durante e, principalmente, quem permaneceu sem ele depois do Covid, passam diariamente por desconfortos decorrentes disso, e perdem consideravelmente qualidade de vida, além de muitas vezes correrem risco para sua integridade física.

Mas o que fazer quando isto acontece?

De acordo com a Dra Iamma Radace, otorrinolaringologista da Clínica Pedro Cavalcanti, apesar de os níveis de evidência não serem tão altos, entre medicações e suplementos tópicos e sistêmicos, é introduzido a ideia de que a participação do paciente é essencial para a volta parcial ou total do olfato.

O que fazer? Treinar!

A Dra Iamma explica que o treinamento olfatório é uma “fisioterapia” que auxilia na recuperação do olfato e paladar. Pode ser feito com essências manipuladas específicas, ou itens do seu dia a dia, até mesmo antes de uma orientação médica.

Dra Iamma Radace

Com o quê?

  • [ ]  Café
  • [ ] Suco de tangerina
  • [ ] Essência de Baunilha
  • [ ] Pasta de dente de menta
  • [ ] Mel
  • [ ] Cravo
  • [ ]  Vinagre

Como:

  • Inalar cada aroma por 10 segundos, se lembrando com concentração no odor e cheiro esperado.
  • De intervalo de 15 segundos entre os odores.
  • Espere alguns segundos e repita todo o processo.
  • No mínimo 6 meses.

Estudos mostram melhora significativa do olfato com o treinamento, quando medido por exames específicos.

Segundo a médica, algumas alterações e doenças otorrinolaringologias podem estar influenciando para que este sintoma permaneça, e precisam ser tratadas em conjunto. Por isso, a avaliação com um profissional qualificado é imprescindível no processo.