O britânico Malcolm MacDonald, 45, está entre a esperança e um drama que já dura anos. Após perder o pênis devido a uma grave infecção, ele teve um novo membro reconstruído em seu braço e agora aguarda o transplante para o lugar de origem.

Em entrevista ao tabloide "The Sun", MacDonald disse que precisou mudar alguns hábitos, como usar mangas compridas em público e deixar de frequentar praias, por causa do pênis em seu braço, mas que também vê o lado cômico da história e até deu o nome de "Jimmy" ao seu novo companheiro.

De acordo com o tabloide, o drama do britânico, que é divorciado e pai de dois filhos, começou em 2014. Por causa de uma infecção no sangue, seus dedos das mãos e dos pés e o seu pênis ficaram pretos.

MacDonald afirmou à reportagem que um dia seu pênis simplesmente caiu no chão. "Por dois anos após perder meu pênis e me senti a sombra de um homem. Minha vida realmente desmoronou porque eu não tinha autoconfiança. Eu bebia muito e não via minha família e amigos. Eu apenas não queria ter de encará-los", disse.

Em 2016, uma esperança surgiu depois que seu médico falou sobre o doutor David Ralph, especialista em reconstrução peniana pela Universidade de Londres. MacDonald então o procurou e lhe foi sugerida a reconstrução do pênis no braço. A equipe do doutor Ralph criou uma uretra sintética e instalou dois tubos infláveis que proporcionam a ereção.

Em seguida, envolveram o pênis mecânico com o tecido do braço de MacDonald para que ele tivesse uma aparência e sensação mais próxima possível de um pênis verdadeiro.

"Quando eu vi aquilo no meu braço pela primeira vez fiquei tão, tão orgulhoso. Após tudo o que eu tinha passado, não achei nada estranho, era uma parte de mim", afirmou.

Os médicos disseram que levaria dois anos até que pudessem transplantar o membro do braço para o local de origem, o que aconteceria em 2018.

De acordo coma reportagem, MacDonald, que é de Thetford, há mais de 100 km de distância de Londres, teve problemas para ir à capital inglesa e não pôde comparecer a algumas consultas, o que fez com que a cirurgia para transplantar o pênis de seu braço fosse adiada.

Uma nova data foi marcada para abril deste ano, mas a pandemia do coronavírus fez com que o procedimento fosse adiado novamente.

Agora, o britânico espera que o seu membro seja transplantado para o local correto até o final do ano. "Os atrasos têm sido bem difíceis de lidar. Por uma razão ou outra, a operação final nunca aconteceu. (...) Às vezes tenho a impressão de que sou amaldiçoado", declarou MacDonald.

Com informações de UOL