O senador Jean Paul Prates (PT) expôs os números da previdência do Rio Grande do Norte. E o petista é enfático: "a situação é caótica". E pior, "se agravou dramaticamente nos últimos anos".

Segundo o petista, até 2010 o déficit previdenciário beirava os R$ 8 milhões. "Mas a falta de conhecimento e a má gestão praticada nos dois últimos governos provocaram um crescimento vertiginoso e desordenado no número de aposentadorias", disse.

Jean Paul atribui parte da tragédia ao fato do governo do RN ter decidido suspender em 2011 o pagamento do abono de permanência, dispositivo criado para incentivar a permanecer na ativa o servidor que já tinha atingido as exigências para se aposentar.