A força-tarefa da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro prendeu hoje (9) Mario Libman e seu filho Rafael Libman, suspeitos de serem operadores de Dario Messer, conhecido como “doleiro dos doleiros”. E o Ministério Público Federal (MPF) celebrou a devolução recorde de R$ 370 milhões do esquema montado pela família Messer.

A nova etapa da operação Lava Jato foi deflagrada pelo MPF, Polícia Federal e Receita Federal e investiga um esquema de lavagem de dinheiro operado há pelo menos oito anos.

Por iniciativa do MPF, a Justiça homologou a devolução imediata de R$ 270 milhões (US$ 82,3 milhões) pelo empresário Dan Wolf Messer, réu por evasão de divisas em esquema montado pela família Messer.

O acordo de colaboração celebrado com familiares de Dario Messer envolve ainda a devolução do equivalente a cerca de R$ 100 milhões em valores, imóveis e obras de arte, além de renúncia a bens e direitos decorrentes de herança do patriarca da família.

As prisões temporárias dos empresários Mario Libman e Rafael Libman, decorrem da investigação de ambos pela atuação criminosa com Dario Messer, ex-sogro de Rafael. Pai e filho são sócios das empresas Rali e Palazzo dos Artistas Empreendimentos Imobiliários.