Lula comparar Israel a Hitler fere imagem do Brasil e mostra falta de conhecimento, dizem especialistas

18 de Fevereiro 2024 - 16h11
Créditos: Ricardo Stuckert/PR

Especialistas, políticos e entidades reagiram às declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva que compararam ações de defesa de Israel no conflito contra o grupo terrorista Hamas ao nazismo. As falas do chefe do Executivo brasileiro, na avaliação deles, comprometem a imagem do Brasil no cenário internacional e demonstram desconhecimento histórico e visão anti-Israel.  

A declaração de Lula foi feita em entrevista coletiva neste domingo (18), depois da participação do presidente na 37ª Cúpula de Chefes de Estado e Governo da União Africana, em Adis Adeba, capital da Etiópia. "O que está acontecendo na Faixa de Gaza, com o povo palestino, não existiu em nenhum outro momento histórico. Aliás, existiu quando Hitler decidiu matar os judeus", disse.

Professora de relações internacionais e doutora em ciência política pela USP (Universidade de São Paulo), Denilde Holzhacker avalia que a posição de Lula não reflete o que aconteceu na história. "É mais uma frase em que ele expõe uma visão anti-Israel, o que reforça os argumentos de que há um fundo antissemita nas falas do próprio presidente Lula", afirma. Para a especialista, a fala de Lula inviabiliza a proposta do Brasil de ser intermediário na busca da paz e deixa o país mais longe de ser parte de uma solução. "A declaração cria para o Brasil um distanciamento não só com Israel, mas também com outros países e com a comunidade judaica brasileira."

O diplomata e doutor em ciências sociais pela Universidade de Bruxelas Paulo Roberto de Almeida ressalta que "as alusões ao Holocausto hitlerista são absolutamente equivocadas e inaceitáveis do ponto de vista histórico e diplomático". "Apenas diminuem a credibilidade de Lula como interlocutor responsável em face dessa tragédia. Elas [as declarações] apenas revelam seu despreparo para tratar desse assunto", acrescenta.

O senador Ciro Nogueira (PP-PI) também chamou de vergonhosa a fala do presidente. "Comparar o Holocausto à reação militar de Israel aos ataques terroristas que sofreu é vergonhoso. O Holocausto é incomparável e não pode ser naturalizado nunca. Em nome dos brasileiros, pedimos desculpas ao mundo e a todos os judeus", disse.

O senador Sergio Moro (União Brasil-PR) afirma que Lula demonstra que não sabe o que foi o holocausto. "Ofende o povo judeu e mancha, mais uma vez, a imagem do Brasil no exterior." Para o senador Izalci Lucas (PSBD-DF), o presidente deveria "buscar a paz" em vez de dar declarações assim.

"Lula mais uma vez envergonha o Brasil e ataca Israel e o povo judeu comparando a sua legítima defesa contra os terroristas do Hamas ao genocídio promovido por Hitler contra os judeus. É repugnante", declarou também o deputado federal Carlos Jordy (PL-RJ).

O deputado federal cabo Gilberto (PL-PB) chamou as falas do presidente de "momento de insanidade". "Lula compara o governo de Israel a Hitler, que promoveu a morte de milhões de judeus em câmaras de gás."

Com informações de R7

Notícias relacionadas

Últimas notícias