A Sondagem Indústria da Construção, elaborada pela FIERN, aponta que, no mês de maio de 2022, o indicador de evolução do nível de atividade do setor ficou em 43,9 pontos, mostrando declínio da atividade em relação ao mês anterior, comportamento que se repete pelo sétimo mês seguido. Apesar disso, o nível de atividade chegou ao maior valor para um mês de maio desde 2017, quando o índice alcançou 48,8 pontos.

Ademais, o índice encontra-se 2,6 pontos sobre do registrado em maio de 2021 (41,3 pontos) e está 0,9 ponto acima de sua média histórica (hoje em 43,0 pontos). Todavia, na avaliação dos empresários, o setor continua operando abaixo do padrão usual para o mês, tendência que se repete initerruptamente desde fevereiro de 2013. Acompanhando o desempenho negativo da atividade, o número de empregados também caiu, mantendo o movimento de baixa que vem sendo observado desde novembro de 2021.

O nível médio de utilização da capacidade operacional (UCO), por sua vez, atingiu 42%, três pontos percentuais abaixo do índice de abril (45%) e ficou estável em relação a maio de 2021. Apesar da queda, a UCO atinge o maior valor para um mês de maio desde 2016, quando se situava em 53%. Todavia, está 7 pontos percentuais aquém de sua média histórica (agora em 49%).

Em junho de 2022, os empresários da Indústria da Construção potiguar preveem estabilidade no nível de atividade (50,0 pontos), nas compras de insumos (50,0 pontos) e no número de empregados (50,0 pontos) nos próximos seis meses. Porém, esperam queda nos novos empreendimentos e serviços (47,9 pontos).

A intenção de investimento, por sua vez, voltou a subir, alcançando 34,1 pontos: 4,4 pontos acima do índice de maio (29,7 pontos), 4,3 pontos sobre o valor registrado em junho de 2021 (29,8 pontos) e 2,0 pontos superior à sua média histórica (atualmente em 32,1 pontos).

Comparando-se os índices avaliados pela Sondagem Indústria da Construção potiguar com os resultados nacionais divulgados em 21/06 pela CNI, observa-se que, de um modo geral, as avaliações convergiram, com a diferença de que na indústria nacional, os empresários seguem com expectativas positivas com relação ao nível de atividade, à compra de insumos, aos novos empreendimentos e ao número de empregados nos próximos seis meses, embora o otimismo tenha se reduzido na comparação com o levantamento de maio.

Para acessar a íntegra da Sondagem RN é só acessar: https://www.fiern.org.br/wp-content/uploads/2022/06/Sondagem-Industria-da-Const_mai2022.pdf

Para maiores informações sobre a Sondagem Nacional, favor acessar o link:

https://static.portaldaindustria.com.br/portaldaindustria/noticias/media/filer_public/6c/60/6c60ad11-4df0-41d6-9847-6c2bdb70fd60/sondagem_industria_da_construcao_mai2022.pdf