A Paróquia de N. S. da Guia de Acari, que já se prepara para a tradicional Festa da Padroeira, de 05 a 15 de agosto, publicou ontem o Brasão oficial da sua nova condição de Basílica pontifícia, criada pelo Papa Francisco no dia 25 de março deste ano.

As palavras em latim cuja tradução é: “A devoção a Maria é a alma do acariense“, pronunciadas pelo Cardeal Eugênio de Araujo Sales, na homilia pronunciada na Missa solene por ele celebrada, no dia 15 de agosto de 1995.

O Símbolo, de grande significado para a Igreja do Rio Grande do Norte, passa a ser o emblema principal do vínculo de Acari com a Santa Sé.

ENTENDA OS ELEMENTOS HERÁLDICOS DO BRASÃO BASILICAL.

• CADEIA DE MONTANHAS:

Em honra de chefe no escudo, referencia o território acariense pelas cordilheiras que abraçam e conotam espiritualmente ao dom da Fortaleza dada por Deus nesse espaço geográfico. É em verde para remeter aos tempos de chuva, onde cresce luxuriante o viço da flora local, lembrando respectivamente a II e III estrofes do hino da padroeira.

• O ONDEADO:

Em azul e prata, lembra o rio Acauã, que banha nossas terras e de onde depende as origens do Acari. Em conotação espiritual revela as águas batismais que fazem nascer inumeráveis gerações para o louvor de Deus na catolicidade.

• A ESTRELA DE SEIS PONTAS:

Cosida em ouro, encima o campo e conota Nossa Senhora da Guia, que fez, sob seu manto, Acari crescer mais forte. Em fundo de prata, a luz da aurora de Nosso Senhor.

• O MONOGRAMA MARIANO COROADO E CALÇADO PELA LUA:

Em ouro e calçado pela lua em prata, alude à própria Bem-Aventurada Virgem Maria na interpretação do Cap. 12, 1, do Livro do Apocalipse e igualmente em invocação específica de sua novena - De sol ó Virgem Vestida, de Branca Lua Calçada, por doze estrelas coroas, coroada - sobre campo em azul, que na arte cristã remete à Virgindade Perpétua de Maria.

• O CRISTOGRAMA:

Em ouro, o Crismón, sinônimo de labarus, o estandarte dos imperadores romanos desde Constantino I Magno. Aduz a Nosso Senhor Jesus Cristo, rei e centro, princípio e fim de todas as coisas. Está sobre campo vermelho para remeter ao Sacrifício Salvífico da Cruz (ICor 1,23), presentificado na Santa Missa (Mt 26, 28).

• CLAVES PETRINAS:

Em ouro e prata, cruzadas, guarnecem o escudo, e evidenciam, para além do Primado Petrino, a sintonia da Basílica Menor de N. S. da Guia com o Soberano Pontífice e a Igreja Universal. Atadas a um cordel em vermelho que remete ao sangue que deve o Vigário de Cristo se dispor, se preciso, a derramar pela igreja a despeito de S. Pedro.

• O UMBRELINO BASILICAL:

Em ouro alternado de vermelho, tradicionais cores do pontificado, insígnia exclusivamente pontifícia presente em todas as basílicas junto ao tintinábulo. Representam a prontidão para receber o Pontífice.

• LISTEL:

Em argento (prata), graceja o moto latino em sable (preto) - DEVOTIO MARIAE ACARYENSIS GLORIA -

em português: "DEVOÇÃO A MARIA GLÓRIA DO ACARIENSE", é inspiração das palavras em contexto de homilia pregada pelo insigne acariense, S. E. R. Dom Eugênio de Araújo, Cardeal Sales na Solene Pontifical de 15 de agosto de 1995, no 160° aniversário de criação da Paróquia do Acari.

No Acari, sob Nossa Senhora da Guia, a 29 de junho de 2021 A.D, de S. Pedro e S. Paulo,

José Matheus da Silva Almeida

Francisco Canindé de Medeiros Morais - descritores.

DESCRIÇÃO HERÁLDICA DO BRASÃO BASILICAL DE NOSSA SENHORA DA GUIA DO ACARI.

Escudo saxônico partido. Em honra de chefe, campo argênteo horizontado por estrela de seis raios cosida de jalde que encima cadeia de montanhas em sinopla. Em campanha, ondeado de argento e blau, onde a última faixa após a onda é de sinopla.

Do flanco direito ao cantão da ponta, sobre blau, monograma mariano em jalde coroado por diadema régio. Abaixo uma crescente argêntea.

Do flanco esquerdo ao cantão da ponta, sobre goles, cristograma em jalde, nonograma constantiniano.

O escudo repousa sobre as claves petrinas cruzadas e atadas por cordel de goles. Em seu alto fulgura o umbrelino basilical.

Ao cabo, listel argento em reverso, com a inscrição "DEVOTIO MARIAE ACARYENSIS GLORIA" em maiusculas latinas de sable.

No Acari, sob Nossa Senhora da Guia, a 29 de junho de 2021 A. D. de São Pedro e São Paulo.

Pe. Emanuel Medeiros de Araújo - Pároco.

Dom Vittorio Lanzani

Pe. Flávio José de Medeiros Filho

Pe. Fabiano Maurício Dantas

José Matheus da Silva Almeida

Francisco Canindé de Medeiros

Aprígio Francisco da Silva Júnior

- Idealizadores.

Jalison Vitor da Silva - Heraldista.