A Polícia Federal concluiu que o ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, não cometeu crime ao disparar acidentalmente, no balcão da companhia aérea Latam, no Aeroporto Juscelino Kubitschek, em Brasília. A ocorrência foi em 25 de abril deste ano. Uma funcionária da Gol, que estava um um guichê vizinho, foi atingida por estilhaços, mas sem gravidade.

À época do acidente, a defesa dele disse que o ex-ministro tem porte de arma e registro de Caçador, Atirador Desportivo ou Colecionador (CAC). Informou ainda que o ex-ministro despachava a arma porque estava se mudando de Brasília para São Paulo, depois de deixar o ministério e o apartamento funcional.

Com informações do Terra Brasil Notícias