Para o deputado federal Benes Leocádio (PRB), ainda não há “clima político” para a aprovação da Reforma da Previdência no Congresso. “Do jeito que está a reforma se encontra amarga”, aponta o parlamentar, que esteve presente em reunião com o presidente Jair Bolsonaro no último dia 26 de fevereiro para tratar da Reforma.

De acordo com Benes, a Reforma apresenta pontos nevrálgicos, que tem ganhado resistência de muitos parlamentares, além de outros setores da sociedade. Por se tratar de uma proposta de emenda à Constituição (PEC), a reforma da Previdência precisa dos votos de pelo menos três quintos dos deputados (308 dos 513), em dois turnos de votação, para ser enviada ao Senado.

“O BPC é um ponto polêmico, a questão dos professores, dos militares, a questão da idade. Ainda não clima, ainda não há uma maioria construída”, pontuou Leocádio.