O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) reverteu decisão de primeira instância e, nesta quinta-feira (4), absolveu o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, de condenação por improbidade administrativa.

Por 4 votos a 1, os desembargadores anularam sentença proferida pela 3ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo em 2018.

O ministro era acusado de modificar mapas elaborados pela Universidade de São Paulo (USP), fraudar uma minuta do decreto do plano de manejo do Estado e perseguir funcionários da Fundação Florestal.

Os supostos crimes teriam ocorrido quando o Salles era secretário estadual do Meio Ambiente no governo de Geraldo Alckmin (PSDB).

O Tribunal já tinha, desde 17 de dezembro, resultado de 3 votos a 1 a favor do ministro.

No dia 4 de fevereiro, a Câmara Temática de Meio Ambiente chegou a 4 votos a 1 pela absolvição do ministro. A sessão, entretanto, foi suspensa após pedido de vista do desembargador Ruy Cavalheiro – que havia votado pela absolvição de Ricardo  Salles.

Fonte: Poder360