A participação do Rio Grande do Norte no novo programa voluntário de recuperação fiscal, ainda sendo formatado pelo governo federal, dependerá da apresentação de um plano de contenção de despesas por parte da administração potiguar, que envolva os quatro anos do mandato da governadora Fátima Bezerra (PT).

Com essa exigência sendo atendida, o Governo do RN será autorizado a tomar emprestado o equivalente a cerca de 40% desse total, em operações com aval da União. São justamente os empréstimos junto a instituições bancárias privadas.

A informação está na Folha de São Paulo desta quarta-feira (06). Ainda de acordo com o jornal, o Tesouro Nacional ainda não tem data para a conclusão do programa de ajuda aos Estados, mas pretende apresentar uma proposta ainda neste primeiro semestre.