O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse neste domingo, que o G7 vai proibir as importações de ouro da Rússia. A medida faz parte de uma série de sanções do grupo, na tentativa de isolar ainda mais os russos, economicamente, após a invasão à Ucrânia.

"Os Estados Unidos impuseram custos sem precedentes a Putin para negar a ele os recursos necessários para financiar sua guerra contra a Ucrânia. Unido, o G7 anunciará a proibição da compra de ouro russo, uma exportação significativa que arrecada dezenas de bilhões de dólares para a Rússia", escreveu Biden no Twitter.

O presidente americano e outros líderes se reúnem hoje na abertura da cúpula do G7, na Alemanha, para discutir como garantir o fornecimento de energia e combater a inflação. O objetivo é evitar que as consequências da invasão russa da Ucrânia prejudiquem a coalizão global que trabalha para punir Moscou.

Horas antes da abertura formal da cúpula, a Rússia realizou ataques com mísseis contra a capital ucraniana, Kiev, e atingiu ao menos dois edifícios residenciais, segundo o prefeito da cidade, Vitali Klitschko. Foram os primeiros ataques russos desse tipo em três semanas.

Funcionários de alto escalão da administração de Biden disseram que o ouro é o segundo maior item de exportação da Rússia, depois da energia, e que a proibição das importações dificultaria a participação do país nos mercados globais. Os funcionários falaram sob condição de anonimato para discutir detalhes antes do anúncio oficial.

Com informações do Estadão Conteúdo