Ao ultrapassar as 78 milhões de vacinas contra covid-19 aplicadas desde 17 de janeiro, o Brasil administrou uma quantidade de imunizantes superior à soma de 15 países da Europa. Esse desempenho supera as 77 milhões de doses aplicadas em países cujos governos costumam ditar normas de comportamento ao Brasil, como Noruega, Dinamarca, Finlândia, Bélgica, Suíça, Suécia, Áustria, Holanda, Grécia, Irlanda, República Tcheca, Ucrânia, Eslováquia, Turquia e Portugal. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Até o Reino Unido, grande produtor de vacinas e primeiro a iniciar a imunização, aplicou cerca de 10 milhões de doses a menos que o Brasil.

País europeu grande e rico, a França precisa se somar à Espanha e a Portugal para rivalizar com o número de doses no Brasil.

Brasileiros com uma dose representam o dobro da média mundial, mas são 26%. Países grandes sofrem: Índia aplicou 1ª dose só em 14,8%.

O Brasil conserva a posição de 4º país que mais aplicou doses de vacina em todo o mundo, perdendo apenas para Estados Unidos, Índia e China.