Um erro no sistema de compras online do Carrefour chegou a gerar descontos superiores a 80%. Máquina de lavar, TVs e Smartphones estavam entre os itens vendidos abaixo do preço no site da empresa, após a plataforma apresentar problemas na manhã desta quinta-feira (1).

Uma máquina de lavar que custava R$ 2.449 estava por R$ 419,90 com o erro, por exemplo. A situação, confirmada pela rede de supermercados, aconteceu entre a noite de ontem e madrugada de hoje no Brasil.

Funcionários trabalham para identificar o problema e saber o que pode ter ocorrido. A marca avalia se vai estornar as compras, cancelar os pedidos ou recorrer a outra solução aos clientes que adquiriram produtos durante o período do bug. A falha fez o Carrefour ficar nos trends topics do Twitter nesta manhã.

O Carrefour é obrigado a manter o preço com desconto?

A marca será notificada pelo Procon de São Paulo para prestar esclarecimentos. "É uma providência nossa para que se explique o que aconteceu, se foi instabilidade no sistema, quantas vendas foram realizadas no período, quais descontos foram praticados. Vamos entender o cenário, vamos notificar para pedir esclarecimentos sobre isso", disse o chefe de gabinete do órgão, Guilherme Farid.

O Procon deve avaliar também se os preços precisam ser mantidos ou não pelo Carrefour para os clientes que fizeram compras durante o período do bug - isso vai depender se o órgão entender que houve, de fato, uma falha grave no sistema de vendas.

"Se, de fato, constatar que foi um erro grosseiro do sistema em que produtos de alto valor estão sendo vendidos de 'graça', por um valor muito pequeno, de fato não dá para exigir do estabelecimento o cumprimento forçado da oferta. Por exemplo, uma máquina de lavar que está sendo vendida por R$ 10. Então aí a gente percebe que houve erro. A gente sabe que erros ocorrem e nesse caso não dá para se aproveitar de um erro quanto uma oferta publicada indevidamente", afirmou Farid.

Mas caso seja identificado que o desconto foi "razoável", a marca vai ter que manter os valores. "(Neste caso) a empresa permitiu ao consumidor finalizar a compra, clicar no botão, comprar e finalizar a compra. Aí sim o estabelecimento é obrigado a cumprir a oferta", explicou o chefe de gabinete.

O representante do Procon-SP ressalta que a avaliação depende do "bom senso". "Será analisado se o erro ou bug provocou um erro grosseiro ou não, ou se provocou um desconto que normalmente é dado pela empresa de modo que o consumidor não conseguiu desconfiar de que aquilo se tratava de um erro".

Caso viralizou no Twitter

Mais de 6 mil postagens foram feitas no Twitter até o início da tarde de hoje, o que fez a marca ficar nos trends topics da rede social. As publicações se dividiam os que ficaram inconformados por terem perdido a "oferta" e os que disseram que compraram no site.

Relatos de cancelamento de compras

Apesar da empresa ainda não ter definido se vai cancelar ou não as compras, alguns clientes afirmaram que as aquisições abaixo do preço foram canceladas ou estornadas.

Fonte: UOL