veraneio está no auge nas praias potiguares. Até o início de março, as casas à beira mar ficam lotadas e o consumo de energia, naturalmente, tende a subir por causa do calor e do uso mais frequente de ar condicionados, ventiladores e geladeiras.

Para evitar sustos com a conta de luz no final do mês e contribuir com o meio ambiente evitando desperdícios, a Neoenergia Cosern lembra que é possível adotar pequenas mudanças de hábitos e se transformar num consumidor consciente de energia elétrica.

Ana Mascarenhas, gerente de Eficiência Energética da Neoenergia, lembra que devemos sempre observar a existência do selo Procel, que indica os produtos que apresentam os melhores níveis de eficiência energética e menor gasto de eletricidade por categoria.

Quem possui equipamentos antigos também deve ficar atento, pois eles podem precisar de manutenção ou serem trocados, por consumir mais energia”, aconselha a gerente.   

Confira mais dicas de consumo consciente de energia elétrica:

Ar-condicionado e ventilador 

O recomendado é manter a temperatura do aparelho entre 23º e 25º e programar o desligamento automático 30 minutos antes de sair do ambiente. A outra opção é adquirir aparelhos com a tecnologia inverter, onde há melhor uso do compressor, reduzindo o consumo do mesmo em até 40%.  Outro detalhe importante é conferir se a manutenção do aparelho está em dia e limpar filtros e saídas de ar a cada duas semanas.

As recomendações para quem vai comprar um ar-condicionado são de optar por modelos split, que são mais eficientes do que os de janela. Além disso, os que são dotados de tecnologia inverter são até 60% mais econômicos por resfriarem o ambiente mais rápido e adotarem um sistema que não desliga completamente o compressor de ar durante o uso, evitando picos de energia. É essencial identificar a capacidade mais adequada do aparelho para as características do ambiente. A instalação deve ser feita, preferencialmente, em paralelo ao lado de maior dimensão do cômodo e no alto.

Após a refrigeração do espaço, o consumidor pode recorrer aos ventiladores, que são mais econômicos, para circular o ar e manter o clima agradável. Para cômodos grandes, o ideal é o de teto, sempre no centro do ambiente. Já nos menores, o de tomada é o mais indicado e, entre os desse modelo, os de mesa são os mais econômicos.

Chuveiro elétrico

Deve ser mantido desligado ou na opção verão, que consome até 30% menos energia. Além disso, deve-se tomar banhos rápidos, que economizam energia e água. Por segurança, a orientação é sempre usar resistências originais, pois as inadequadas podem elevar o consumo de energia e provocar sérios danos à instalação e ao chuveiro, causando risco de acidentes.

Geladeiras

Para evitar o aumento do consumo, deve-se verificar a borracha de vedação e evitar colocar alimentos ainda quentes. Outra orientação é manter o aparelho a pelo menos 10 centímetros de distância da parede, evitando que o calor aumente excessivamente na parte traseira. Deve-se abrir a geladeira o mínimo de vezes possível.

Iluminação natural e uso de LED

É importante manter janelas e cortinas abertas para utilizar a iluminação natural. Utilizar cores claras nas paredes e apagar as lâmpadas dos cômodos desocupados, com exceção daquelas que contribuem com a segurança, também é importante. Quando precisar usar lâmpadas, escolher as de LED, que são cerca de 40% mais econômicas.

Elas possuem maior vida útil, com duração de aproximadamente 25 mil horas, enquanto as lâmpadas fluorescentes duram 15 mil horas. A tecnologia também causa menos impacto ambiental. O LED não possui elementos tóxicos na sua composição, ao contrário das lâmpadas fluorescentes, que possuem mercúrio, gerador de resíduos prejudiciais ao meio ambiente quando estas são descartadas de maneira irregular em rios e aterros.