Reunidos na sede da Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP), na tarde desta quarta-feira (7), representantes do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Norte (Cosems-RN), da Federação dos Municípios do RN (FEMURN) e da própria SESAP debateram problemáticas em torno da vacinação no Estado. 

Em meio aos embaraços apontados pelos participantes, estiveram: dúvidas sobre proporcionalidade na distribuição dos imunizantes contra a COVID-19, inclusão de novos grupos prioritários na campanha e estratégias de comunicação utilizadas pela Secretaria de Estado no tocante ao recebimento de novas doses, dentre outros. 

A audiência aconteceu por solicitação da presidente do Cosems-RN, Maria Eliza Garcia (Doutor Severiano), com o intuito de alinhar pontos e desfazer ruídos que estão sendo criados, em meio a sociedade potiguar, em virtude da vacinação contra a COVID-19. 

“Também dialogamos sobre a logística que está sendo usada por municípios onde a vacinação está adiantada, sobre a possibilidade do Estado ser guardião das segundas doses enquanto os municípios ainda aplicam as primeiras e algumas inconsistências existentes no sistema RN Mais Vacinas”, destacou Maria Eliza Garcia. 

Ainda de acordo com a presidente do Cosems, ficou pactuado que os municípios não podem usar vacinas direcionadas a segundas doses como se fossem primeiras, e que a partir do recebimento das próximas doses a população e gestores municipais receberão comunicado oficial sobre os números exatos de primeiras e segundas doses. 

Os gestores presentes manifestaram ao fim do encontro preocupação com coincidência entre a campanha de vacinação contra a COVID-19 e contra a Influenza. 

PARTICIPANTES 

Do Cosems-RN, além da presidente Maria Eliza Garcia, estiveram também os vice-presidentes Dailva Bezerra (Boa Saúde) e Jalmir Simões (São Gonçalo do Amarante) e a assessora técnica, Solane Costa.

Da FEMURN, o presidente Babá Pereira (São Tomé) e o prefeito de Caicó, doutor Tadeu. Da Sesap, o secretário Cipriano Maia, a coordenadora de Vigilância em Saúde Kelly Maia, a subsecretária de Planejamento e Gestão Lyane Ramalho e a subcoordenadora da Vigilância Epidemiológica Alessandra Lucchesi.