Uma comissão que será formada por pelo menos três médicos infectologistas vai investigar o caso de uma criança prematura recém-nascida que morreu com quatro dias de vida e testou positivo para coronavírus após um exame realizado com cerca de seis horas após o nascimento. Todos os testes realizados com a mãe deram negativo para a doença e o caso intriga o setor de vigilância em saúde da Secretaria Municipal de Saúde.

De acordo com a coordenadora do setor, Juliana Araújo, o grupo deverá ser formado por um profissional infectologista da equipe da pasta, além do médico Kleber Luz, que é professor da UFRN, e um membro da Sociedade de Infectologia, que não teve o nome divulgado porque ainda não foi convidado formalmente. O grupo será formalizado "nos próximos dias". A SMS não estipulou prazo.

Com informações do G1