O apresentador José Luiz Datena ficou bastante irritado com a produção do Brasil Urgente nesta sexta-feira (9), devido à qualidade de áudio em uma entrevista que fazia ao vivo. Tudo começou quando o jornalista conversava com Leniel Borel, pai do menino Henry, supostamente assassinado pelo padastro, o vereador Dr. Jairinho. Durante a conversa, a ligação caiu, o que deixou Datena irritado. 

"Se voltar o nosso Henry (Leniel) a gente coloca ele no ar, senão a gente coloca por telefone mesmo. Quando tiver pronto, a gente coloca. Eu queria, daqui a pouco, colocar uma reportagem que estava calçada aqui e seguir a linha que querem que eu siga aqui, até o momento que eu queira ficar aqui porque vai ter um dia que eu vou me torrar paciência com isso aqui, e vou seguir o meu caminho. Eu prefiro isso", afirmou o jornalista, que criticou o uso de programa que faz chamada por vídeo. 

A alternativa foi realizar a entrevista por telefone, porém, ao retornar para conversar com Datena, a ligação do entrevistado estava com baixa qualidade. 

"O som dele está ruim, meu. O gozado é que a gente faz entrevista na rádio como facilidade tão grande. Em televisão, que é um veículo mais moderno, deveria ser mais fácil. Estranho isso... O som dele dá pra ouvir? Sabe o que é que eu tenho? 50 anos de profissão. Quando dou conselho pra algumas pessoas aqui, não é que eu queira saber mais do que elas. É que, de repente, eu tenho 50 anos de profissão, né... eu falo que é mais fácil as entrevistas por telefone do que por Skype há 312 anos", disse.

Fonte: NaTelinha/UOL