A questão da saúde pública também esteve na pauta da governadora Fátima Bezerra (PT), em sua mensagem anual lida nesta terça-feira (05) na Assembleia Legislativa. A gestora disse que assumiu "um legado trágico", citando "corredores dos principais hospitais lotados e intermináveis filas de espera para cirurgias".

"O atrelamento da gestão da SESAP a interesses particularistas e clientelistas e a descontinuidade das ações explicam o contexto que encontramos. Por isso, no nosso governo optamos por profissionalizar a gestão da Saúde e reunimos nomes que na sua trajetória apostaram e se dedicaram a construção do SUS no RN", disse a governadora.