A Globo está em uma briga judicial com o Procon. A emissora foi multada pela entidade que protege os direitos do consumidor em R$ 9,9 milhões por não ter avisado aos assinantes do Premiere, seu serviço de pay-per-view do futebol, que a plataforma não iria exibir jogos do Palmeiras e do Athletico Paranaense. Os dois clubes não entraram em acordo financeiro pelos direitos de transmissão para o Campeonato Brasileiro a partir de 2019.

A Globo alega abuso e entrou na Justiça para impedir o pagamento. O processo corre na Vara da Fazenda Pública da Capital do Tribunal de Justiça de São Paulo. Entre os argumentos para não pagar a multa, a empresa alega que avisou em seus sites de comunicação direta a falta de acordo com os dois clubes.

A TV repassa a culpa para operadoras de TV por assinatura, que teriam demorado a colocar tal aviso para os assinantes. O Notícias da TV teve acesso ao documento em que a Globo pede a suspensão da multa. Nele, os advogados da TV mostram prints do site do Premiere na época, com alertas sobre os jogos de Palmeiras e Athetico Paranaense.

Os advogados também anexaram reportagens do site esportivo da emissora informando sobre como seria a cobertura do Brasileirão, com destaque para a ausência do clube paulista. O Procon afirma que comprovou denúncias de torcedores dos clubes que se sentiram lesados por pagar o valor total da assinatura do Premiere.

Naquele momento, diversos torcedores do Palmeiras denunciaram a emissora com a alegação de que não foram avisados formalmente pela Globo e por suas operadoras de que os jogos não seriam transmitidos. Argumentaram ainda que o valor da assinatura não deveria ser cobrado na íntegra.

A tática foi uma forma que a torcida encontrou para ajudar o clube nas negociações pelos direitos de transmissão. Palmeiras e Globo entraram acordo em 23 de maio de 2019, algumas semanas depois do início do Brasileirão daquele ano.O Athletico até hoje não tem contrato para o pay-per-view.