O Instituto Técnico-Científico de Perícia do Rio Grande do Norte (Itep-RN) concluiu o laudo de conjunção carnal que comprovou que Adalgisa Fagundes Neves, de 61 anos, foi estuprada antes da morte. O corpo foi encontrado no último dia 23 de maio em Baraúna, mas a idosa só morreu em Mossoró, na Região Oeste do RN, no mesmo dia. 

Segundo o delegado Luiz Fernando, responsável pelas investigações, o inquérito foi remetido à Justiça com o indiciamento por homicídio e estupro. O resultado foi divulgado na quinta-feira (23).

"Ela teve um traumatismo craniano pelas agressões. O resultado do laudo foi anexado ao inquérito remetido à Justiça", afirma Luiz.

O suspeito de cometer o crime é Matheus Mangueira da Silva, de 23 anos, que segue foragido da justiça. 

Com informações do Portal 96 FM