A Justiça do Paraná proibiu a Havan de abrir uma loja na cidade de Pato Branco como se fosse um supermercado.

Ao que tudo indica, a rede Havan passou a vender produtos como arroz e feijão em uma tentativa de reabrir como serviço essencial”, diz a juíza Vivian Hey Wescher em sua decisão.

Basta uma simples consulta ao website para constatar que as ofertas anunciadas não dizem respeito a gêneros alimentícios e sim a produtos diversos, como eletrodomésticos, brinquedos, decoração, utensílios domésticos.”

Em razão do aumento de casos de Covid-19 em Pato Branco, a Prefeitura publicou um decreto proibindo o funcionamento do comércio considerado não essencial até as 17h desta segunda-feira.