O deputado estadual Kelps Lima (Solidariedade), presidente da CPI da Covid-19 na Assembleia Legislativa do RN, rebateu a fala do secretário-executivo do Consórcio Nordeste, Carlos Gabas, que em entrevista recente afirmou ter ficado em silêncio em seu depoimento na CPI do RN porque não aceitou ser convocado como investigado.

LEIA MAIS: Ex-ministro Carlos Gabas revela porque ficou em silêncio na CPI da Covid no RN

“O senhor Carlos Gabas não é investigado só pela CPI, ele é investigado pela Polícia Federal, no STJ, ele já está habituado com a condição de investigado, ele sabe disso. Ele não falou porque ficou com medo de se implicar ainda mais sabendo que a gente teve acesso a documentação sigilosa, então esse argumento dele não serve”, disse o presidente da CPI da Covid da ALRN em entrevista nesta quarta-feira (13) ao Hora Extra da Notícia (91.9 FM).

Segundo Gabas falou em entrevista ao canal Foro de Moscow, no Youtube, ele havia entendido que seria “convidado, como testemunha”, não convocado, o que teria sido o motivo do silêncio do ex-ministro petista.

“Quando vi que seria como investigado, vi que não era possível. Teve um processo, nós compramos e não foi entregue. Levei a denúncia para a Polícia e sou investigado?", questionou o ex-ministro.

Confira a entrevista: