A Prefeitura do Natal, por meio das secretarias de Segurança Pública e Defesa Social (Semdes) e de Serviços Urbanos (Semsur), iniciaram na tarde dessa terça-feira (30), uma ação de conscientização e fiscalização do comércio do Alecrim, visando o cumprimento do Decreto nº 11.988, que foi publicado nessa segunda-feira (29), e que regula a abertura gradual das empresas a partir desta terça-feira (30), levando em consideração as medidas de proteção ao contágio pelo Covid-19 (Coronavírus).

A ação percorreu o centro comercial, buscando orientar comerciantes e clientes e uniu a Guarda Municipal do Natal (GMN) e fiscais da Semsur, sendo comandada pela secretária da Semdes, Mônica Santos, e pelo comandante da GMN, Albefran Grilo. “Nossa missão foi conversar com os comerciantes, orientar e explicar sobre as regras do decreto, que aponta os procedimentos de retomada gradual das atividades econômicas. Explicamos que a Guarda vai fiscalizar e pedimos a ajuda de todos para que a retomada siga as regras e alcance o êxito que todos desejamos. O apoio dos empresários e da população é fundamental para que não seja mais preciso fechar nada”, enfatizou a secretária.

O presidente da Associação dos Empresários do Bairro do Alecrim (Aeba), Matheus Feitosa, também acompanhou a ação. “É importante que essa ação venha de forma educativa e nós, comerciantes, sigamos as regras. Afinal, o Decreto foi construído entre o poder público e o setor produtivo”, completou. Para o empresário Gustavo Freire, também é muito importante essa atitude. “Todo mundo tem que estar envolvido. Aqui mesmo, na minha loja, eu reduzi a ventilação, ninguém entra sem máscara e só um por vez. Todos temos que nos unir para passarmos por isso o mais rápido possível”.

A ação mostra a cada comerciante como vai funcionar o processo gradual de abertura das empresas e solicita ajuda e participação do segmento no sentido de respeitar as diretrizes do decreto e contribuir com a fiscalização que vai trabalhar de maneira integrada e parceira dos comerciantes. “Mostramos que a Prefeitura é uma parceira do setor econômico e o nosso trabalho vem para que tudo volte a funcionar de forma segura para não haver retrocesso”, acrescentou Mônica Santos.

O decreto municipal determina que o comércio será reaberto de maneira gradativa, seguindo um cronograma dividido em quatro fases. Cada uma delas terá 14 dias e será subdividida por três frações. Em todas elas, precisarão ser obedecidos protocolos de segurança recomendados pelo Ministério da Saúde, como o distanciamento dentro das empresas de pelo menos 1,5 metro entre as pessoas e uso obrigatório de máscaras de proteção.

Na primeira fração, que começa nesta terça, estão autorizados a funcionar alguns segmentos de serviços, dentre eles empresas de Recursos Humanos, de Comunicação, Agências de Publicidade, Centros de Distribuição, Distribuidoras, Agências de Turismo, Salão de Beleza e Barbearias. Também poderão abrir suas portas lojas de artigos de papelarias, produtos de climatização; bicicletas e acessórios, plantas e flores, vestuário, calçados, bancas de jornais, armarinho e lojas de artigos usados. Essas atividades foram liberadas primeiro exatamente por terem maior capacidade de controle de protocolos, gerarem pouca aglomeração e se encontrarem em situação econômica mais crítica.

A partir desta quarta, a fiscalização será ampliada para toda Natal, principalmente em centros comerciais. As equipes ganharão reforço de pessoal.