O presidente do Sistema FIERN, Amaro Sales de Araújo, participou na manhã desta segunda-feira (27), da II Reunião da Associação Nordeste Forte, na sede da CNI, em Brasília. Na ocasião, as oportunidades do Hub do Hidrogênio Verde (H2V) para o desenvolvimento sustentável ambiental e econômico do Nordeste brasileiro foi apresentado pelo presidente da FIEC e da Associação Nordeste Forte, Ricardo Cavalcante.

O encontro, realizado de forma híbrida – presencial e virtual -, reuniu os presidentes de federações da região Nordeste.

Foram compartilhados os benefícios e as oportunidades do Hub de Hidrogênio Verde, as ações desenvolvidas no Ceará e potencialidades da região Nordeste em projetos do tipo, além de diversas opções de negócios da cadeia do H2V, como as vinculadas à energia eólica e solar – fundamentais para a sustentabilidade do projeto.

Será criado um grupo de trabalho para o desenvolvimento de um Atlas Eólico e Solar para a região NE com o objetivo de fomentar potencialidades nesses setores.

Também participaram da reunião, Roberto Pinto Serquiz, Diretor 1º Tesoureiro (FIERN); o gerente-executivo de Meio Ambiente e Sustentabilidade da CNI; Sérgio Lopes, Pedro Henrique Macêdo, Relações Institucionais e Governamentais da CNI; Rogério Oliveira de Castro Vieira, Relações Governamentais da CNI; Bruna Brandão, Assessora de Assuntos Legislativos da CNI.

Hidrogênio Verde
O Hidrogênio Verde é obtido a partir de fontes renováveis, como a energia eólica e a energia solar, sem a emissão de carbono, através da eletrólise, sendo prática sustentável já adotada em vários países do mundo e que possibilita a descarbonização do planeta.

O Nordeste brasileiro é visto como uma das regiões mais promissoras para a produção, de acordo com relatório da Bloomberg de abril deste ano. E poderá aplicar a produção energética em diversas frentes, como a da exportação de energia e amônia verde, além da implantação no mercado local em plantas industriais, equipamentos, veículos, entre outros.