Em 15 das 21 capitais em que o Partido dos Trabalhadores (PT) tem candidato, a legenda teve menos de 10% das intenções de voto nas pesquisas mais recentes. Entre estas cidades está Natal, onde o partido tem como candidato o senador Jean Paul Prates. Segundo a maioria das pesquisas até agora, o nome petista na capital potiguar tem em torno de 2% dos votos. 

Dois nomes do PT disputam a liderança: Luizianne Lins, em Fortaleza (CE), e João Coser, em Vitória (ES).

De acordo com os dados do Ibope, o PT tem uma barreira inicial junto ao que já foi uma de suas principais bases políticas: o eleitorado de baixa renda. 

Em São Paulo, por exemplo, Jilmar Tatto subiu na última pesquisa, porém não chega a 6% entre os mais pobres. O líder na faixa é Celso Russomanno (Republicanos), com 33%.

O desgaste do partido, a memória distante de seus governos e a apatia explicam os números, em parte. 

No Rio de Janeiro, Benedita da Silva está com 9% entre os mais pobres, empatada com o candidato Marcelo Crivella (Republicanos). Branco ou nulos somam 28%.

Fonte: Bruno Boghossian/Folha de São Paulo