Doze pessoas morreram nesta quinta-feira (10/6) em Mianmar na queda de um avião militar que transportava um importante monge budista, anunciou o porta-voz da junta que governa o país.

Duas pessoas foram resgatadas com vida da aeronave, que transportava 14 pessoas, oito passageiros e seis tripulantes, informou o porta-voz, Zaw Min Tun, que atribuiu o acidente às "más condições meteorológicas".

Um monge de alta hierarquia estava entre os passageiros, de acordo com Min Tun.

O avião decolou do aeroporto de Naypyidaw, a capital, com destino a Pyin Oo Lwin, cidade da região de Mandalay.

"A comunicação foi perdida quando a aeronave estava a 400 metros de uma usina metalúrgica próxima do aeroporto de Mandalay", afirmou Zaw Min Tun.

Em Pyin Oo Lwin fica a Academia Militar que forma os oficiais superiores das Forças Armadas, onde estudou Min Aung Hlaing, líder do golpe militar de 1º de fevereiro e da junta militar que governa Mianmar.

Os acidentes aéreos são relativamente frequentes em Mianmar devido à falta de financiamento para o setor de aviação.

Um avião militar caiu no Mar de Andaman em 2017 e as 122 pessoas a bordo morreram na tragédia.

France-Presse