A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) vacinou, desde a quinta-feira (1), 50 refugiados indígenas venezuelanos Warao, que receberam dose do imunizante de Oxford/AstraZeneca. Foi montado um espaço especial no Centro de Acolhida e Referência para Refugiados, Apátridas e Migrantes (CARE/RN), em Natal, para a coleta de dados dos Warao e para a vacinação, que ocorreu sem filas.

A vacinação é parte da etapa atual do Plano Estadual de Imunização, voltada às populações em situação de vulnerabilidade. A ação atende à Recomendação nº 04/2021, de 2 de março de 2021, do Comitê Estadual Intersetorial de Atenção aos Refugiados, Apátridas e Migrantes do Rio Grande do Norte (CERAM/RN), que recomendou aos órgãos estadual e municipais de saúde de Natal e Mossoró a inclusão da população refugiada venezuelana como grupo prioritário, assim como os indígenas nacionais, por se encontrarem em situação de maior vulnerabilidade em relação à transmissão do vírus e ao desenvolvimento de complicações graves da covid-19. 

A ação contou com a participação e apoio da Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP), da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através do Distrito Sanitário Sul e Consultório na Rua, do CERAM/RN, da Secretaria Municipal de Igualdade Racial e Direitos Humanos (SEMIDH), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e do Mandato da Vereadora Divaneide Basílio. 

Além de Natal, o município de Mossoró recebeu 50 doses para vacinar a população refugiada venezuelana indígena Warao.