O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu arquivar todos os inquéritos abertos no STF a partir da delação premiada do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral. 
Com arquivamento, nenhuma autoridade que tenha privilegiado no Supremo poderá ser alvo de punições em virtude das acusações de Cabral.
A decisão, tomada antes de deixar a presidência do Tribunal, assumida por Luiz Fux no último dia 10, atendeu a pedido da Procuradoria-Geral da República, que não identificou elementos que justifiquem as apurações. 
A ação atinge 12 novas frentes de investigação autorizadas pelo ministro Edson Fachin, dos quais 3 já haviam sido arquivadas em julho. 
Com informações de G1 e O Globo.