Sabe aquelas piadinhas com homens carecas? Pois é, um tribunal em West Yorkshire, na Inglaterra, decidiu que os comentários serão considerados como assédio sexual. O caso, inclusive, foi julgado por três homens calvos.

Tudo começou quando Tony Finn, funcionário da British Bung Company por quase 24 anos, alegou que foi vítima de assédio sexual da empresa, de onde foi demitido no ano passado.

De acordo com o tabloide britânico Daily Mail, o homem relatou que foi vítima de assédio após um incidente envolvendo o supervisor da fábrica, Jamie King. Ele alega que, durante uma briga, foi chamado de “careca de merda” pelo supervisor.

Os juízes, todos calvos, lamentaram a própria falta de cabelo e apontaram que o insulto pode ser designado como “assédio sexual comparado a falar sobre os seios de uma mulher”.

“É muito mais provável que uma pessoa que recebe um comentário sobre os seios seja uma mulher”, disse o juiz Jonathan Brain na sentença, de acordo com o tabloide. “Assim também, é muito mais provável que uma pessoa que recebe uma observação como a feita pelo Sr. King seja do sexo masculino”, completa.

Na sentença, o tribunal ainda afirma que Jamie King, supervisor da fábrica, “fez a observação com o objetivo de ferir o reclamante, comentando sobre sua aparência, que é frequentemente encontrada entre os homens.”

“O Tribunal, portanto, determina que, ao se referir ao reclamante como um ‘careca de merda’ a conduta do Sr. King foi indesejada, foi uma violação da dignidade do reclamante, criou um ambiente intimidador para ele, foi feito para esse propósito, e está relacionado com o sexo do requerente”, completa a decisão.

Com informações do Metrópoles