O bancário Maurício Scabello, pai de Sofia Monteiro, a jovem eliminada do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) após o alarme do seu celular tocar na hora da prova, conversou com o g1 sobre a desclassificação da filha. O caso aconteceu no domingo (21), em uma faculdade particular de Teresina.

A jovem gravou um vídeo contando a frustação de ser eliminada e acabou viralizando nas redes sociais. No momento da publicação desta reportagem, o vídeo (assista acima) tinha 2,4 milhões de visualizações e mais de 500 mil curtidas.

O pai de Sofia contou que foi o primeiro vestibular da sua filha e que ficou chateado porque ela havia se preparado. Além disso, Maurício Scabello acredita que a situação acabou atrapalhando o rendimento dos demais candidatos.

“É o primeiro vestibular da minha filha. Fiquei chateado porque ela se preparou. Eu achei que, realmente, se a intenção de se colocar o aparelho celular dentro de um saquinho justamente para não atrapalhar, tudo que foi proposto foi por água a baixo. Minha filha avisou que ia tocar o alarme, ia atrapalhar a classe e, de fato, atrapalhou muito, porque teve que interromper uma prova para que ela pudesse sair da classe”, afirmou Maurício.

De acordo com a filha de Maurício, os candidatos que estavam na mesma sala que ela poderiam não ter sido prejudicados.

“Eu achei que teriam outros jeitos de lidar com a situação porque, já sabendo que ia tocar o meu alarme, ela [a fiscal] não fez nada. Com outras pessoas, os fiscais levaram para outra sala, ou o fiscal deixou rasgar o saquinho e deu outro para a pessoa botar o celular, então, eu acho que foi uma situação mal lidada”, contou.

O g1 tentou, mas ainda não obteve resposta do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) se a conduta dos fiscais foi adequada ou não.

Fonte: G1